Mais Obras

sábado, 23 de setembro de 2017
'Fragmentos de Mármore' é o nome do livro que será lançado pelo soldado da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), Janderson Mafra, neste domingo (24), às 16h, na Livraria e Espaço Cultural da Associação Maranhense de Escritores Independentes (Amei), localizada no São Luís Shopping.

A publicação tem prefácio da escritora e professora da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Dinacy Mendonça Corrêa; e do professor do curso de Letras da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Dino Cavalcante.

“A obra é, antes de tudo, um livro que fala do amor, da vida e de nossas reflexões e impressões; aborda temas diversos como amor e reflexões da vida”, destacou Janderson Mafra. O escritor e militar trabalha na Diretoria de Saúde e Promoção Social da PMMA, em São Luís. É graduado em Letras e escreve desde os 12 anos gêneros literários como romance, contos e poesia. 

Em 2015, sua poesia ficou entre as finalistas do 3° Festival Poeme-se de Poesia Falada, que aconteceu no Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, em São Luís.
A Orquestra de Violões da EMEM - UEMA se apresenta em São Luís, às 19h, nesta segunda-feira (25), no auditório José de Ribamar Belo Martins, na Escola de Música do Estado do Maranhão, localizada na Rua da Estrela, 363 - Praia Grande.

A apresentação tem entrada franca e contará com a participação de 13 músicos, sob a regência do Professor Me. Roberto Froes, além da presença de músicos convidados e do coro infantil da Escola Municipal de Música de São Luís.

O recital é uma realização da Universidade Estadual do Maranhão e da Escola de Música do Estado do Maranhão “Lilah Lisboa de Araújo”, onde demonstram os primeiros resultados de um projeto de extensão do curso de música da UEMA.
A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) instituiu, no último dia 21 de setembro, o Comitê Gestor do Programa Maranhão Verde, que acompanhará as ações do Programa. Além da SEMA, que preside, o mesmo ainda é composto pelas secretarias de Estado de Governo (SEGOV), Agricultura Familiar (SAF), os Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP), além da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC). O Comitê Gestor tem, dentre outras atribuições, a aprovação do plano de ação, a definição da sistemática de monitoramento e avaliação e a indicação de áreas prioritárias para implementação do Programa.

No mesmo dia, já aconteceu a I Reunião Ordinária do Conselho, na qual foi aprovada a sua primeira etapa, o Projeto “Berço do Rio Itapecuru”, marcando o início da execução desse importante Programa para o Estado do Maranhão.

"O projeto foi instituído através do Decreto nº 33.328, de 12 de setembro de 2017, e é destinado a conservar e recuperar as nascentes e cursos dos Rios Itapecuru e Alpercatas localizados no interior do Parque Estadual do Mirador", explicou o Secretário Marcelo Coelho.

O Programa

O Programa Maranhão Verde, instituído pela Lei nº 10.595, de 24 de maio de 2017 e regulamentado pelo Decreto nº 32.969, de 5 de junho de 2017, é destinado a fomentar e desenvolver projetos voltados para apoio à conservação e recuperação ambiental, envolvendo a participação das famílias beneficiárias selecionadas, as quais receberão a Bolsa Maranhão Verde.

O Programa Maranhão Verde busca gerar benefícios ambientais e sociais, promovendo a cidadania, a melhoria das condições de vida e a elevação da renda da população em situação de extrema pobreza. As famílias beneficiárias deste Programa deverão desenvolver atividades de conservação e recuperação dos recursos naturais em áreas previamente definidas, as quais podem ser: unidades de conservação, territórios ocupados por ribeirinhos, extrativistas e comunidades tradicionais, além de outras áreas definidas como prioritárias por ato do Poder Executivo. O Programa objetiva, ainda, promover a capacitação ambiental, social, educacional, técnica e profissional da população beneficiária.
HU-UFMA mobiliza parceiros e profissionais para evento que marca o Setembro Verde
O Hospital Universitário da UFMA e o Governo do Maranhão, por meio da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos do Estado (CNCDO-MA), estão mobilizando a população para a caminhada que acontece neste sábado, na avenida Litorânea, em prol da doação de órgãos e tecidos. A concentração acontecerá na Praça dos Pescadores e a largada será às 15h30, com saída em direção ao parquinho.

O ‘Dia Nacional da Doação de Órgãos’, comemorado oficialmente no dia 27 de setembro, integra uma campanha nacional que visa informar e incentivar a população a se tornar doador e ajudar a salvar vidas. A data é pensada para que haja um momento de reflexão sobre a importância da iniciativa.

No Brasil, para se tornar um potencial doador basta comunicar a família.  Por isso, as campanhas sempre enfatizam que é por meio do diálogo com familiares que será respeitado o desejo de ser doador. Segundo dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, São Luís é a capital brasileira com o mais alto índice de recusa familiar.

Segundo a coordenadora da Central de Notificação, Captação e Distribuição de órgãos no Maranhão (CNCDO-MA), Maria Inês Oliveira, o número de transplantes feitos no Maranhão até o dia último 12 foi de 573, de pacientes renais e de 1.545, de córnea. Apenas no primeiro semestre de 2017 foram feitos 26 transplantes de rim e 119 de córnea, no Hospital Universitário. “Apesar dos esforços o número de transplantes realizados no Maranhão ainda é pequeno devido à desinformação e mitos correlacionados ao processo de doação”. 

No fim de agosto, o HU-UFMA foi credenciado pelo Ministério da Saúde para transplantes de coração e de fígado. Segundo a superintende do HU-UFMA, Joyce Lages, o credenciamento é estratégico para a Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos no Maranhão (CNCDO-MA). A gestora diz que em breve o hospital prestará mais um benefício à população. “Até outubro o HU-UFMA fará o primeiro transplante pediátrico de rim”.

Setembro Verde

Durante todo o mês, uma série de atividades foram realizadas. Várias instituições receberam a visita da equipe da Central de Transplantes que, por meio de palestras e distribuição de folders, tiraram dúvidas e informaram sobre a importância da doação de órgãos. Ações de sensibilização foram realizadas em espaços públicos como shoppings da capital.
Cidade pacata e simples, Mirador fica a 420 km da capital maranhense. Com a evolução da Balaiada o lugar foi totalmente destruído pelos revoltosos, obrigando seus moradores a criar outro núcleo habitacional, às margens do Itapecuru.

Segundo a tradição, o novo povoado recebeu a denominação que hoje conserva pelo fato de nele ter vivido um comerciante que, sendo muito míope e precisando trazer moedas bem perto dos olhos para conferir seu exato valor, foi apelidado de “mirador”.

Na cidade, encontra-se o Parque Estadual do Mirador, com uma área de aproximadamente 438 mil hectares, sendo a maior unidade de conservação do Maranhão e a segundo maior parque do cerrado brasileiro.

Parque
Criado pela lei Estadual nº 7.641, de 04 de junho de 1980, no município de Mirador, entre as nascentes dos rios Alpecartas e Itapecuru, região centro meridional do Maranhão. Destacam-se na sua vegetação, árvores de pequeno porte, retorcidas e de casca grossa, entre elas as mais importantes: o pauterra, o pequi, a lobeira e, ainda, o bacuri e o murici (frutíferas), sucupira e jabota (medicinais), além da ocorrência do ipê (roxo e amarelo). A mata ciliar é constituída principalmente por palmeiras de buriti.

Devido à sua rica biodiversidade o Parque é hoje uma importante área utilizada por pesquisadores de universidades maranhenses e de outros estados. Uma das plantas com grande incidência na unidade é a fava-danta, de onde é extraída pilocarpina, componente de alto poder regenerativo utilizado pela indústria farmacêutica.

No interior do Parque está localizada a Serra do Itapecuru, com 660 metros de altitude, que funciona como divisor de águas dos rios Alpercatas e Itapecuru. A cobertura vegetal da unidade é constituída principalmente por cerrado, cerradão, matas ciliares e de galeria.

A fauna é rica, abrigando espécies ameaçadas de extinção, como a onça preta, lobo guará, uruburei, tatu-canastra e cachorro-do-mato-vinagre. Entre as aves,  jacutigas, siriemas, papagaios, periquitos, perdizes, gatos-maracajás, entre outras. Já, da família dos répteis destacam-se a sucuri, o jacaré e a cascavel.

A preservação do parque é vital, para a proteção das nascentes do Rio Itapecuru, principal manancial
para o abastecimento da água de muitas cidades, inclusive da capital São Luís.

Por Paula Lima, Jornal Cazumbá - edição 69: Janeiro/2010

sexta-feira, 22 de setembro de 2017
Três cursos de pós-graduação da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) obtiveram nota máxima na avaliação quadrienal dos programas brasileiros de pós-graduação que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou nesta semana. 

O Programa de Pós-Graduação em Defesa Sanitária Animal, coordenado pelo professor Daniel Prazeres Chaves, passou do conceito 3 para 5 e é, no momento, o único mestrado profissional nessa área, em todo o Brasil, a obter essa avaliação, o que representa nível de excelência nacional, segundo a Capes. O Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, coordenado pela professora Alana Lislea de Sousa, subiu do conceito 3 para 4. 

Professores e estudantes do Mestrado em História, Ensino e Narrativas, coordenado pela professora Mônica Piccolo Almeida, também celebram a avaliação positiva da Capes. O curso passou do conceito 3 para 4, mesmo sem ter completado o ciclo de quatro anos. 

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Uema, Marcelo Cheche explica que as notas 4 e 5, alcançadas pelos programas de mestrado da Uema, representam um desempenho entre ‘bom’ e ‘muito bom’, de acordo com a Capes. “A avaliação reconheceu a qualidade dos programas e essas notas obtidas habilitam a Uema para um novo desafio, que são as propostas de doutorado nesses três cursos, que serão submetidas ainda este ano”. 

Outros cursos

Os demais mestrados e doutorados autônomos da Uema mantiveram as notas 3 e 4. As redes que a Uema integra mantiveram boas pontuações, com o Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática do Ensino Médio (Profmat) com nota 5 e o Bionorte com nota 4. Essas pontuações, segundo Marcelo Cheche, asseguram o padrão de qualidade exigido. “Esse resultado é meritocrático, expressivo e pode ser considerado como símbolo do compromisso e dedicação de professores e estudantes para com a educação’.

Avaliação Quadrienal

Segundo os dados da Capes, nesta avaliação quadrienal, 22% dos programas de pós-graduação obtiveram elevação no Brasil. A Uema destaca-se diante dessa realidade. O avanço da Uema foi de 27,2% em seus programas, uma elevação acima da média nacional.

A Avaliação Quadrienal 2017 foi realizada por 1.550 consultores, que se reuniram em Brasília de 3 de julho a 11 de agosto deste ano. Os consultores avaliaram os 4.175 programas e seus 6.303 cursos, sendo 3.398 de mestrado, 2.202 de doutorado e 703 de mestrado profissional.

As comissões utilizam como base para a avaliação as informações fornecidas de forma contínua pelos programas durante o período avaliado, por meio da Plataforma Sucupira. Ao início de cada ano, as informações referentes ao ano anterior são chanceladas pelos pró-reitores.
A revolucionária e forte Frida Kahlo foi interpretada na mostra "Espelhos: uma instalação em movimento", que realizará quatro espetáculos com temática feminina no mês de setembro, na Galeria Trapiche. Rosa Ewerton Jara deu vida a pintora mexicana, prendendo a atenção do público com um solo vibrante, cheio de vida e sentimentos. Os próximos espetáculos acontecem nesta sexta-feira (22) e nos dias 26 e 28 de setembro, sempre às 19h, sendo representadas respectivamente: Safira, Ofélia e a Noiva.

"Estamos abertos para pautas culturais que enriquecem os ludovicenses com cultura. Esse é o objetivo da Galeria, enquanto equipamento municipal de cultura. Por isso, nesta parceria com o Núcleo Atmosfera, estamos satisfeitos com o resultado e a qualidade dos espetáculos. Além dessa mostra também estamos com a Exposição Acervos, cursos permanentes no 'Ateliê Trapiche' e outras ações formativas e de troca cultural", contou diretora da Galeria Trapiche Camila Grimaldi.

O espetáculo, cujo ingresso custa R$ 20,00 e meia-entrada R$ 10,00, reúne elementos teatrais, dança e performance, fruto de pesquisa da própria intérprete. "Sempre admirei Frida e neste solo trazemos a essência captada através das pesquisas e de estudos para outro espetáculo que fizemos pelo Núcleo Atmosfera. Em 2009, estava tendo oficina para montar o espetáculo 'As cores de Frida' e logo me interessei, assisti documentários e li muito sobre, nunca deixei de estudar. Esta mostra é um desafio de canalizar tudo o que ela sentia, apresentar isso ao público e provocá-lo quanto a força das mulheres, a luta por seus direitos, mostrar as mulheres que fazem artes, que são revolucionárias, que ocupam diversos espaços, como sempre deveria ser", explicou Rosa Ewerton Jara.

"Desde 2005 desenvolvemos produções que valorizam as mulheres, o universo feminino. 'Espelhos' é o fragmento de diversas obras, o desfecho de um ciclo de obras com temática feminina. O interessante é que a intérprete pesquisa e se envolve para fazer o espetáculo. Hoje vimos o que ela extraiu de 'As cores de Frida', em um traço do que ela sentiu da obra", destacou o diretor geral do espetáculo, Leônidas Portella.

A direção geral do espetáculo é de Leônidas Portella, com direção artística de Luciano Teixeira e Samuel Moreira; Produção de Júlia Martins; Iluminação: Renato Guterres; Operação de som: Samuel Moreira; Fotografia: Gisa Bausch e Samuel Moreira; Apoio técnico: Idalina Moraes e Designer gráfico: Iramir Araujo.

ESPETÁCULOS

Na sexta-feira (22) será apresentada "OFÉLIA - Sem flores, sem rio, sem amor...", interpretada por Valda Lino. O solo é uma reflexão sobre os diversos papéis da mulher na sociedade e o equilíbrio entre tantas formas do amar. O público vai visitar o arquétipo da Ofélia, donzela indefesa, convidado a se questionar sobre a personagem ser derivada do tipo feminino da noiva ou amada morta em plena juventude. Também trazem para os dias atuais destacando as Marias, Anas, Helenas, Ofélias do ontem do hoje e das não Ofélias - mulheres do amanhã.

No dia 26 é a vez de "SAFIRA", interpretada por Marina Corrêa. Na peça, ela é a meretriz que teve seu corpo usado, abusado e abandonado, assim como as janelas de um casarão colonial são carcomidas pelo descaso e despencam, se acabam. Mas, no labirinto dos poros desse corpo-casarão ainda reside uma força latente que grita, canta, dança e quer trazer a melhor maquiagem e o melhor perfume para reerguer pilares resistentes ao tempo e superar toda sorte de abandono.

O último espetáculo da mostra será no dia 28, com a "NOIVA", interpretado por Marinildes Brito. A cena traz reflexões à cerca do casamento, do corpo e da própria vida. Deflagra a força do corpo feminino frente à sociedade machista e patriarcal. A noiva é um símbolo e um estigma que deve ser revisto e realocado no tempo/espaço.

Pousada Buriti

Pousada Buriti
Barreirinhas- Maranhão

Rádio Timbira

Yes

Posseidon Hotel Ltda

Feirinha São Luís

DUVEL

DUVEL
CALHAU AV. DOS HOLANDESES, QUADRA 29, Nº08, RETORNO DO CALHAU - CALHAU TELEFONE: (98) 2108-3000

Colégio Batista

Colégio Batista