terça-feira, 27 de novembro de 2018

Após quatro dias de evento e provas desafiadoras, os 43 competidores de 20 Estados conheceram, no último sábado (24), os nomes dos grandes vencedores das Competições Senac de Educação Profissional. A cerimônia de encerramento foi marcada por expectativa, emoção e muita torcida. As ocupações contempladas na competição foram: Serviços de Restaurante, Cabeleireiro, Cuidado de Saúde e Apoio Social, Estética e Bem-Estar, e Cozinha.

Em Serviços de Restaurante, o Maranhão manteve a tradição e subiu novamente ao pódio, com o competidor Apolo Campos. O maranhense trouxe para o Estado a medalha de bronze. Junto com ele, Leonardo Linhares, do Rio Grande do Sul, ficou empatado no terceiro lugar. Gustavo Felipe, do Rio Grande do Norte, ficou com a prata na ocupação que teve a Bahia, de Lucas dos Santos, como a grande vencedora. “A minha participação nas Competições Senac de Educação Profissional foi uma oportunidade de mostrar tudo o que eu treinei e aprendi durante a preparação. Descobri também que o trabalho de garçom vai muito além do que as pessoas imaginam, é um conjunto de habilidades e de postura profissional que faz toda a diferença na execução do serviço”, relatou o representante do Maranhão, Apolo Campos.


Todos os representantes do Maranhão que participaram do torneio até hoje são oriundos de cursos contemplados pelo Programa Senac de Gratuidade - que tem por objetivo garantir o acesso à educação profissional de qualidade para pessoas cuja renda familiar mensal per capita não ultrapasse dois salários mínimos. “O nosso competidor teve a oportunidade de mostrar um alto nível de desempenho e, consequentemente, ficar entre os três melhores, sendo um resultado expressivo principalmente pela postura apresentada e pelo nível técnico demonstrado ao longo dos 04 dias de prova”, comentou o instrutor Aldo Martins – que também já foi competidor e, este ano, estreou no treinamento de Apolo para a competição.

Atualmente, profissionais que atuam no Restaurante Escola do Senac já passaram também por essa experiência e trazem consigo o desejo de partilhar o que aprenderam com os futuros competidores. “Daqui para frente pretendo me capacitar ainda mais e ajudar o próximo competidor com a experiência e oportunidade que eu tive. Há um sentimento de gratidão por tudo que o Senac me proporcionou e por isso quero retribuir podendo ajudar o próximo competidor ensinando tudo o que aprendi”, enfatizou Apolo Campos.


Mesmo quem não participa das competições acaba tendo a possibilidade de aprender o que é ensinado por meio da introdução das aprendizagens nas aulas. “Por meio dessa oportunidade podemos também inserir as metodologias utilizadas na competição na prática diária do nosso curso e dessa forma entregar para o mercado de trabalho um profissional de excelência com base nos critérios de avaliação e as referências internacionais”, ressalta Aldo Martins. Contudo, para quem participa presencialmente, não há dúvida de que o impacto da vivência é mais substancial. “O aluno que participa das Competições Senac de Educação Profissional tem a possibilidade de amadurecer e criar um novo senso de responsabilidade, além de adquirir uma gama de conhecimento técnico enorme. E toda essa bagagem é de fundamental importância para a formação desses profissionais, pois eles passam a ter um olhar mais crítico da sua prática no dia a dia e os torna diferenciados no mercado de trabalho”, finaliza.

O maior torneio de educação profissional do comércio terminou com a certeza de que todo mundo sai ganhando quando se permite aprender. Agora, os dois mais bem colocados em cada ocupação começam uma jornada de intensos treinamentos até março do próximo ano, quando uma seletiva vai definir qual deles seguirá para representar o Brasil na competição internacional WorldSkills, que acontecerá na Rússia.

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel