Assembleia Legislativa

São João do Maranhão 2019

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Profissionais de saúde, familiares de pacientes e comunidade participaram, nesta terça-feira (2), no Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde do Olho d’Água (CER Olho d’Água), do II Ciclo de Palestra do Serviço Especializado à Pessoa com Espectro do Autismo (TEA).

A programação, que incluiu palestras, mesas redondas e depoimentos, marcou os dois anos do início do serviço a pessoa com TEA no CER Olho d’Água e o Dia Mundial de Conscientização do Autismo.

“O estado do Maranhão é pioneiro neste serviço no Brasil. Não existe nenhum lugar que ofereça através do SUS a abordagem ABA de forma intensiva”, informou a secretária adjunta de Assistência à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES) em exercício, Mayrlan Avelar. Segundo ela, o serviço foi um avanço na assistência prestada a este público, pois trabalha com abordagem ABA (análise do comportamento aplicado).

Na abertura oficial, a mãe do paciente Marquinhos, de 5 anos, Kellen Costa, deu seu depoimento sobre o acompanhamento que o filho recebe. “Aqui é um dos lugares que chego e me sinto em paz, porque sei que somos compreendidos. Existe muito preconceito, as pessoas olham e falam coisas que magoam. Dizem que é birra, que não sabemos educar. Nunca oferecem apoio”, disse.

O serviço tem proporcionado muitos resultados nos pacientes. O Marquinhos, por exemplo, tinha episódios de autoagressão, falava poucas palavras, não sabia esperar e, hoje, já pronuncia frases simples e tem mais paciência.

“Foram dois anos com resultados muito expressivos em relação aos pacientes do serviço, em resposta à abordagem ABA, que é inovador. Essa perspectiva resultou em outras modalidades, como o serviço semi-intensivo, que é outro avanço em relação ao tratamento e melhora na assistência à população”, destacou a diretora do CER Olho d’Água, Ana Eugênia Araújo Furtado.

A pedagoga e acompanhante terapêutica, Priscila Paiva, assistiu às palestras. Ela trabalha diretamente com uma criança com autismo e aproveitou a oportunidade para adquirir mais conhecimento. “Informação nunca é demais tanto para profissionais quanto para a família. É algo muito importante. Às vezes, a gente acaba errando no manejo do comportamento e reforçando coisas inadequadas por não ter o conhecimento. Nós profissionais temos que, na medida do possível, ajudar essas famílias”, salientou.

O serviço intensivo oferecido pela SES atende atualmente 60 crianças de até 12 anos com equipe multidisciplinar - terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicopedagogo, psicólogo e educador físico -, em cinco dias na semana. Outras 35 crianças são assistidas pelo serviço semi-intensivo, com três sessões semanais – duas com a criança e uma com os pais, para repasse de orientação.

“O serviço tem o objetivo de modificar a vida das pessoas, produzir melhora na qualidade de vida dos pacientes e de suas famílias. Fico muito feliz de estarmos comemorando o segundo ano do serviço, com muito empenho de toda equipe profissional e muita dedicação e compromisso das famílias”, comentou a coordenadora do serviço especializado a pessoa com TEA do CER Olho d’Água, Flávia Teresa Neves.

Fonte: SES
Texto: Paula Boueri 
Fotos: Rogério Sousa

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel