Assembleia Legislativa

sexta-feira, 6 de setembro de 2019
Estudo aponta potencialidades na cadeia do Turismo com capacidade para promover desenvolvimento e fortalecer a economia do município, inserindo os pequenos negócios na rota do crescimento.


São José de Ribamar - O município de São José de Ribamar é um destino com evidente vocação para o turismo religioso e cultural. Mas também, detentor de outras potencialidades que, com o planejamento adequado, podem impulsionar uma nova dinâmica no setor e na própria economia, favorecendo o crescimento de pequenos negócios em atividades ligadas a essa cadeia.

É o que mostra o Inventário Turístico do município, entregue na última segunda-feira (02), ao prefeito José Eudes Sampaio, na abertura das comemorações dos 67 da localidade e dos festejos de São José de Ribamar, padroeiro do Maranhão. Na solenidade, autoridades locais e membros das equipes técnicas da prefeitura e do Sebrae, como o presidente do Conselho Deliberativo Estadual (CDE), Raimundo Coelho; o gerente da Unidade Regional de São Luís, Mauro Formiga; e o coordenador estadual de Turismo e Cultura, Luiz Walter Muniz.

Alinhado com as diretrizes do Ministério do Turismo, o Inventário resulta de convênio entre o Sebrae e a Prefeitura de São José de Ribamar, em 2017, celebrado na gestão do ex-prefeito Luis Fernando Silva. Trata-se de um conjunto de dados que credenciam o município para o planejamento sustentável da atividade turística nos próximos anos.

“O levantamento retrata vocações, atrativos, problemas, oportunidades e ameaças em distintas áreas do município, em relação ao turismo e atividades afins (cultura, esporte e lazer). São dados que oferecem subsídios para planejar o desenvolvimento do turismo, uma cadeia que vai agregar muito valor à economia local e os pequenos negócios podem se beneficiar muito com isso”, destacou o presidente do Sebrae Maranhão, Raimundo Coelho. “O Sebrae, com toda a sua expertise, está à disposição para apoiar na capacitação dos empresários e na preparação do trade turístico, dos pequenos negócios e da população para esse crescimento”, acrescentou Coelho.

Desafio de fazer crescer a economia ribamarense

Quarto município mais populoso do estado, com quase 180 mil habitantes, São José de Ribamar conta com apenas 10,3% da População Economicamente Ativa (PEA) ocupada e 42,3% da população ocupada sobrevivendo com renda per capita mensal de até meio salário mínimo. Das receitas mensais, o município conta com um percentual de quase 78% de recursos oriundos de fontes externas (transferências constitucionais), segundo o IBGE.

São José de Ribamar tem sua economia centrada no setor primário – a pesca artesanal e agricultura de subsistência – e no setor secundário, com forte presença do comércio, essencialmente varejista de gêneros alimentícios e de medicamentos. O artesanato e o turismo de cunho cultural e religioso também aparecem com certo destaque e potencial de crescimento.

A proximidade com São Luís (32 Km, segundo O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - (DNIT), entretanto, tem funcionado como fator inibidor de expansão, em áreas como a aquisição de bens duráveis e vestuário e para o próprio turismo, exceto no calendário de festividades religiosas tradicionais do município, quando a cidade recebe o maior fluxo anual.

Ao receber o inventário, o prefeito Eudes Sampaio enfatizou que o estudo é o ponto de partida de ações do poder público para fortalecer o turismo, inclusive em outras modalidades, como turismo de negócios, de aventura e náutico, por exemplo. “O município detém razoável infraestrutura básica para o turismo e tem investido na requalificação e conservação de atrativos e espaços, no planejamento e capacitação, como por exemplo de guias turísticos, com o objetivo de dinamizar a atividade e ampliar a permanência do turista em nossa cidade”, frisou ele. “Graças ao trabalho que o Sebrae vem ajudando a implementar, já obtivemos algumas conquistas, como a requalificação da Beira-Mar e a reclassificação do município da categoria D, para a C, junto ao Ministério do Turismo”, explicou.

Planejamento turístico: uma alternativa para o desenvolvimento


O Inventário Turístico contempla um denso levantamento feito por consultoria especializada através de pesquisa in loco junto a órgãos e instituições da esfera político institucional, pesquisa bibliográfica e de campo e entrevistas junto a pesquisadores locais, traçando um panorama da estrutura turística e de atrativos de Ribamar.

Contempla informações sobre infraestrutura, instalações e serviços públicos (sistema de transportes, de saúde, acessibilidade, educação, de segurança, de comunicação), além de equipamentos e atrativos turísticos.

Dentre os serviços e equipamentos turísticos, por exemplo, entre outros, foram identificados: 98 estabelecimentos nos segmentos de alimentos e bebidas, 07 meios de hospedagem (hotéis e pousadas), 05 lojas de artesanato e 11 serviços e equipamentos de lazer, como parque aquático, dentre outros.

Entre os atrativos, foram catalogados 35 atrativos culturais, 11 naturais, 12 serviços ligados ao turismo, 122 artesãos, um calendário com 59 eventos regulares, 20 músicos e 112 grupos musicais.

Foram, ainda, identificados elementos da natureza, da cultura e da sociedade –lugares, acontecimentos, objetos, pessoas e de eventos – com potencial para motivar o turista a buscar conhecê-los ou vivenciá-los.

No que se refere à aptidão, além da vocação para o turismo Religioso e Cultural, destacam-se potencialidades no Turismo Religioso, com os núcleos de matriz africana localizados no município e entorno, para o Turismo  de Experiência, de Lazer, Esportivo e Turismo Náutico.

“Com base no Inventário, pode-se perceber vários atrativos que podem ser transformados em produtos turísticos, com o aproveitamento estruturado e planejado de forma integrada, incluindo todas as áreas da gestão municipal. Com esses dados, o município se credencia para elaborar um planejamento estratégico de desenvolvimento, voltado para resolver ou minimizar eventuais entraves e maximizar oportunidades, de forma sustentável, valorizando a diversidade e particularidades locais. Entre os desafios,  está a busca por integração com municípios vizinhos, estabelecimento de princípios de convergência, em favor de um objetivo maior - elevar a participação do turismo como gerador de receitas, de ocupação e renda ao município”, argumenta o coordenador estadual de Turismo e Cultura, Luiz Walter Muniz.

Informação: Agência Sebrae 

0 comentários:

Postar um comentário

Fiema

Pousada do Buriti

Yes

Duvel