Assembleia Legislativa

quinta-feira, 3 de outubro de 2019


O Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA), vinculada a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), por meio do Centro de Referência em Oftalmologia, realizou na última segunda-feira, 30, a primeira Cirurgia Microinvasiva para Glaucoma (MIGS) no Maranhão. Encabeçada pelos oftalmologistas Ezon Ferraz e Solon Bastos, e o anestesiologista Almir Júnior, a cirurgia de catarata seguida de MIGs, durou aproximadamente 1h, sem intercorrências e foi bem-sucedida. A paciente Maria Manoela Dias Ferreira, 75, encontra-se em recuperação domiciliar e vem realizando consulta de retorno para análise de progressos.

A técnica utilizada foi o Kahook Dual Blade (KDB), lançada nos Estados Unidos em 2015, que tem como objetivo produzir uma remoção mais completa da malha trabecular através do mecanismo de dupla lâmina com o mínimo de dano aos tecidos circundantes e, consequentemente, reduzir a pressão intraocular – foco principal do tratamento do Glaucoma. Atualmente, o glaucoma é a maior causa de cegueira irreversível do mundo, considerado um problema do nervo do olho, chamado neuropatia óptica. Visível em exames oftalmológicos, a doença está associada a alterações da cabeça do nervo óptico levando a alterações no campo visual, tornando-o cada vez mais restrito. A prevalência varia entre as populações, em decorrência das características de cada povo. Estudos mostram que, em média, em torno de 2,5% do s pacientes acima de 40 anos tem glaucoma.

O oftalmologista Solon Bastos descreveu detalhadamente o procedimento. “Esse é um procedimento que fazemos em aproximadamente 15/20 min. No caso dessa paciente, o primeiro realizado no Maranhão, levamos mais tempo porque realizamos a cirurgia de catarata conjugada. Fizemos uma cirurgia a quatro mãos, operamos eu e Dr. Ezon, ele fez uma parte e eu outra. Esse procedimento chegou ao Brasil há dois anos e é feito em alguns locais, como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Para realizá-lo é necessário uma curva de aprendizado um pouco longa, pois precisamos de uma visualização de uma área do olho (o seio camerular), de difícil visualização. Tem que ter uma lente especial para isso, então adquirimos ela no último Congresso da Academia Norte-Americana, em Chicago, e deixamos para uso no hospital”.

Ezon Ferraz, oftalmologista do HU-UFMA, enfatizou os principais benefícios dessa cirurgia em relação a custo-benefício e a qualidade de vida do paciente. “Nos últimos meses treinamos, assistimos vídeos para aperfeiçoar a técnica para possibilitar a cirurgia no Maranhão e, felizmente, ela foi possível. A paciente Manoela usava um colírio que custa aproximadamente oitenta reais, com esse procedimento ela não precisará mais usá-lo. Essa cirurgia também tem pouco processo inflamatório, trauma mínimo e recuperação rápida. Com ela conseguimos facilitar o escoamento do líquido que é produzido dentro do olho, diminuindo a pressão. Isso com certeza é um avanço para o hospital e para a sociedade como um todo”.

Segundo especialistas, o glaucoma é assintomático na maioria dos pacientes. Ao longo do tempo eles vão tendo uma perda de visão lenta e progressiva. Em geral, o paciente não percebe, a não ser quando a doença chega em estágio avançado. Geralmente, os sintomas como dor nos olhos, alterações de fotofobia, de ardor, lacrimejamento estão associadas à outras doenças. Isso mostra o quanto é importante o exame oftalmológico, pois o paciente que não é avaliado de forma detalhada com todos os procedimentos complementares, não consegue identificar sozinho a doença e é necessário um diagnóstico médico.

A usuária Maria Manoela Ferreira conta como está sendo a recuperação. “Me consultei com três oftalmologistas para troca da lente, todos me disseram que eu só poderia fazer essa troca após a cirurgia de catarata. Então, fiz todos os procedimentos, fiz a primeira cirurgia de glaucoma e foi tudo bem, a segunda senti um incomodo pós-cirúrgico pois tinha que usar o tampão. Mas, agora estou me recuperando, não sai mais nenhuma secreção. Agradeço a todos os profissionais que me ajudaram e ao hospital pelo atendimento”.

Sobre o Centro de Referência em Oftalmologia

Um dos nove anexos do HU-UFMA, o Centro de Referência em Oftalmologia está localizado na Rua Silva Jardim (ao lado da Unidade Presidente Dutra). Realiza atendimentos ambulatoriais e cirurgias de alta e média complexidade. O serviço conta com salas de ambulatório, salas cirúrgicas, sala de recuperação pós-anestésica, salas de treinamento e recebe pacientes de todo o Maranhão.  Entre os procedimentos mais procurados estão a cirurgia de catarata, com cerca de 150 cirurgias por mês.  Em média, são realizadas 1900 consultas por mês e 320 cirurgias oculares, nas mais diversas subespecialidades, a exemplo, da correção de estrabismo, do transplante de córnea, da cirurgia antiglaucomatosa, entre outros.

Informação: HU-UFMA 

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel