terça-feira, 11 de agosto de 2020


SÃO LUÍS - Na manhã desta terça-feira, 11, foi iniciado o I Seminário Nacional de Políticas Culturais, uma idealização do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (PGCult). O evento busca discutir, apresentar e promover políticas culturais, com a participação de discentes inscritos no programa, além de reunir grandes pesquisadores e gestores da área. O Seminário vai das 9h às 18h de hoje.

Realizado por meio de videoconferência, além de evidenciar a importância de políticas culturais no estado para fortalecer as manifestações culturais, o evento discute as diferentes faces da cultura e os desafios a que são impostas. A primeira palestra do dia foi ministrada por Donny dos Santos, doutorando em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão e mestre em Cultura e Sociedade pelo PGCult (UFMA).


Intitulada “Ocupações de espaços públicos e políticas culturais: possibilidades de organização e ação coletiva para efetivação de políticas públicas”, o doutorando explicou como o acesso e as práticas culturais são igualmente relevantes no espaço público, como a garantia do estado de fomentar todas as estruturas necessárias para a realização dos eventos.

Também presente na palestra, o reitor Natalino Salgado discorreu sobre a necessidade da interação do conhecimento mesmo nos tempos de pandemia. “A segurança das pessoas e a participação efetiva da comunidade acadêmica são os nossos maiores desafios. Estes eventos remotos ganharam uma grande proporção e, às vezes, nos permitem fazer algo maior, coisa que não poderíamos fazer presencialmente”, afirmou.


Informação: UFMA 
Estão sendo monitoradas áreas com indícios de incêndio (Foto: Divulgação)

O Maranhão registrou queda no número de focos de incêndio no primeiro semestre de 2020. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) tabulados pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) mostram que houve redução de 33% na quantidade de pontos de fogo florestal em todo o território.

O resultado é fruto das ações conjuntas entre a SEMA, Corpo de Bombeiros, Batalhão de Polícia Ambiental e Defesa Civil, como o Dia D de Combate às Queimadas, realizada na BR-135. Durante a ação, são distribuídas lixeiras próprias para veículos, além de material didático com esclarecimentos sobre a importância dos cuidados para evitar queimadas. 

Este ano, como parte dos procedimentos previstos na Portaria 0073/2020, já estão sendo monitoradas áreas com indícios de incêndio, gerando informações distribuídas nos Boletins de Monitoramento de Queimadas.

Ainda este ano, serão criadas cartilhas específicas sobre queimadas para os municípios de Mirador, Balsas, Imperatriz, Grajaú, Barra do Corda e Codó. Seminários e cursos de capacitação também serão organizados nessas regiões.

A mesma portaria listou os procedimentos técnicos e administrativos da Queima Controlada no estado, que vão gerar bancos de dados vetoriais das áreas autorizadas a realizar a queima.

Com a chegada do período seco no segundo semestre, haverá a reestruturação da Sala de Situação da SEMA, com redefinição de metodologias operacionais e protocolos de segurança junto ao Corpo de Bombeiros.

Informação: Sema.MA 

Indígenas venezuelanos da etnia warao e eñepas em abrigo em Boa Vista, Roraima. Foto: OIM

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) lança na quinta-feira (13) em seminário online uma pesquisa que traça o perfil e traz dados sobre a integração socioeconômica de indígenas venezuelanos Warao que chegaram ao Maranhão.

Realizada em parceria com o governo do estado e o Ministério da Cidadania, esta é a primeira Matriz de Monitoramento de Deslocamento (DTM) no Brasil dedicada exclusivamente a povos indígenas.

O estudo apresenta uma fotografia inédita do perfil do povo Warao em deslocamento pelas cidades de São Luis, Imperatriz e São José do Ribamar. Os Warao são hoje o principal contingente de refugiados e migrantes indígenas que chegam da Venezuela ao Brasil.

Uma das conclusões da pesquisa foi a de que a maioria dos indígenas venezuelanos no Maranhão migrou em busca de trabalho e reunificação familiar.

De acordo com dados compilados pela Plataforma R4V, mais de 5 mil indígenas venezuelanos chegaram ao país desde 2016 pela fronteira norte, sendo que aproximadamente 65% deles são da etnia Warao. Na Venezuela, a estimativa é de que sejam mais de 50 mil indígenas dessa etnia.

A população Warao está presente nas cinco regiões do país, mas até hoje poucas iniciativas buscaram conhecer o perfil desses indígenas em deslocamento e nenhuma havia focado sua chegada ao Maranhão.

“A produção de informações sobre o perfil dos indígenas Warao é fundamental para que o governo e as organizações envolvidas na acolhida possam tomar decisões baseadas em evidências. Para OIM, conhecer esses dados é poder trabalhar mais perto da realidade encontrada em campo”, ressalta a coordenadora de projetos da OIM, Natália Maciel, quem irá mediar o seminário de quinta-feira.

“No Maranhão, optamos pelo caminho do acolhimento e da promoção de direitos. Os desafios são imensos, mas contamos com o apoio de instituições mais experientes para lidar com este público e, desde 2019, temos buscado parcerias para garantir a dignidade dos refugiados que chegam ao estado, como a OIM”, destaca o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão, Francisco Gonçalves, que também estará presente no evento online.

Além da Secretária de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão (SEDIHPOP), participam do lançamento o Centro de Cultura Negra do Maranhão, responsável pelo atendimento a migrantes em São Luís, a Prefeitura de São Luís, a diretoria de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e representantes dos ministério da Cidadania e da Família, Mulher e Direitos Humanos do governo federal.

A DTM indígena no estado do Maranhão foi realizada no mês de março e contou com uma amostra de 112 pessoas, divididas em 26 famílias. Foram capacitados pela OIM para aplicação da pesquisa 29 servidores da SEDIHPOP e da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social do Município de São Luís (SEMCAS).

No Brasil, a DTM é aplicada desde março de 2018. As setes edições realizadas no país cobriram principalmente o movimento de venezuelanos que chegavam ao estado de Roraima, produzindo informações relevantes sobre o perfil e as necessidades dessa população, facilitando a execução da acolhida emergencial humanitária e o desenho de políticas públicas de proteção e integração.

A DTM é uma ferramenta desenvolvida pela OIM em 2004 e originalmente utilizada para monitorar deslocamentos de migrantes no Iraque. Desde então, a ferramenta já foi aplica com sucesso em 55 países ao redor do mundo.

A realização da DTM no Brasil faz parte da estratégia da OIM para apoiar o país na acolhida e integração dos refugiados e migrantes que chegam da Venezuela e conta com o apoio financeiro do Escritório de População, Refugiados e Migração (PRM) do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América.


Serviço

Seminário de lançamento da Matriz de Monitoramento de Deslocamento (DTM) da População Warao

Data: 13/8

Horário: 14h

Transmissão: www.facebook.com/OIMBrasil e Rádio Timbira: 1290 AM

Informação: Nações Unidas 
“Azul Conecta” tem o objetivo de ampliar a malha aérea nacional e pode chegar a 200 destinos

Azul_Conecta_Luis_Alberto_Neves.jpg

A Azul Linhas Aéreas lançou, nesta terça-feira (11.08), a nova empresa sub-regional “Azul Conecta” que será responsável por ampliar a malha aérea nacional, potencializando o turismo doméstico. Com uma frota de 14 aeronaves turboélice para transporte de passageiros e de três para carga, a empresa vai atuar em 36 destinos brasileiros.

O evento de lançamento, realizado no aeroporto de Jundiaí (SP), contou com o “batismo” de aeronaves e a apresentação da logo da empresa pelo presidente da companhia, John Rodgerson. Segundo ele, a ideia é ampliar ainda mais a malha e atingir destinos antes isolados do restante do país.

“Temos aeronaves pequenas, médias, grandes, supergrandes, cada uma alcançando as respectivas cidades de mesmo porte. Dessa forma, vamos transformar o Brasil e chegar a 200 destinos brasileiros”, destacou.

Durante a cerimônia, o Secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, reforçou que a nova empresa vai ser fundamental para reerguer o mercado aéreo e, também, para conectar passageiros de todos os cantos do país. “O Brasil possui mais de 5 mil municípios com grandes dificuldades e desafios logísticos. 200 cidades é o mínimo que podemos dar em termos de políticas públicas para a sociedade brasileira”, comentou.

Pesquisa inédita realizada pelo Sebrae em parceria com a ABAV mostra adaptação gradual para retorno por parte de empreendimentos em todo o país

O turismo foi um dos setores mais afetados pela crise causada pela pandemia do coronavírus: cerca de 95% dos pequenos negócios desse setor tiveram perdas no faturamento. Apesar disso, 85% das agências de viagens não encontraram problemas na aplicação das normas sanitárias, já sinalizando planos para a retomada. Os dados são de pesquisa inédita realizada pelo Sebrae em parceria com a ABAV Nacional - Associação Brasileira de Agências de Viagens. O estudo, aplicado entre 14 e 20 de julho, teve a participação de 2.555 empresas de todas as unidades da federação.

Quando se fala em comportamento durante a pandemia, a maioria das empresas entrevistadas (41%) deu continuidade aos serviços de forma online, enquanto 38% suspenderam temporariamente as atividades, 15% já retomaram atendendo aos protocolos e 7% fecharam as empresas. As redes sociais mostraram um excelente desempenho no suporte tecnológico para vendas, sendo os canais mais utilizados para este fim o Whatsapp (86%), Instagram (61%), Facebook (57%) e site próprio (45%). Além disso, 83% das empresas do segmento já vendiam por meios digitais antes da pandemia.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, ressaltou o movimento de retomada do setor de turismo, destacando o papel da tecnologia na recuperação das empresas que atuam no ramo. “O turismo é uma atividade com amplo potencial no Brasil e os negócios inovadores, que souberem se adaptar à demanda e ao comportamento do perfil de consumidor pós-pandemia, vai sair na frente. Mais uma vez, será necessária toda a visão e criatividade desses empreendedores para fomentarmos um turismo mais criativo e fortalecido daqui para frente”, comentou.

Magda Nassar, presidente da ABAV Nacional, ressalta que diferentemente de segmentos que puderam minimizar os efeitos da crise diminuindo ou até mesmo paralisando suas operações, as agências de viagens associadas se mantiveram ativas no atendimento aos milhares de consumidores que tiveram suas viagens impactadas ao longo do período. “Trabalhamos meses em remarcações, reitinerações e ações de repatriamento dos que se encontravam no exterior, praticamente sem receita. Os resultados da pesquisa mostram bem a realidade na fase mais crítica da pandemia, e nos darão subsídio para a construção de um novo plano de ação, agora com o foco na retomada”, afirma a presidente da entidade que representa 2,4 mil agências de viagens em todo o Brasil, responsáveis por 80% da movimentação de vendas de produtos e serviços turísticos no País.

As perspectivas dos empresários ouvidos na pesquisa são positivas em relação à gestão de colaboradores, 78% dos empresários de agências de turismo afirmam que não têm intenção de demitir funcionários em 2020, sendo que uma pequena parcela (8%) já sinaliza a intenção de contratação. Além das questões trabalhistas, as empresas tiveram que passar por modificações em suas estruturas financeiras: 44% cortaram custos com renegociação de contratos, 43% cortaram gastos com matérias-primas, 38% negociaram contas de água, energia e telefone, outras 22% cancelaram contratos de aluguel.

A pesquisa revela que atualmente a principal preocupação dos empresários é a insegurança com o mercado de turismo, em relação às companhias aéreas, parceiros locais e fornecedores de outros países. 36% dos entrevistados registraram que essa incerteza é motivo de aflição. 24% apontam o acesso ao crédito como um dos principais receios. Na visão da maioria dos entrevistados (60%), serão necessários de quatro meses a um ano para retomarem os negócios em definitivo, após o fim da pandemia.

Medidas do governo

Os empresários também se mostraram bem informados em relação às políticas públicas desenvolvidas pelo governo em razão da pandemia: 75% declararam conhecer a MP 937/2020 que trata sobre o benefício emergencial oferecido para os MEIs, autônomos e informais; 69% conhecem a legislação sobre a suspensão de contratos trabalhistas; 61% tiveram acesso a MP 948/2020, que dispõe sobre o cancelamento de serviços no setor de turismo e cultura; 55% afirmaram que têm ciência das linhas de crédito com condições diferenciadas para empresas que não demitirem. Somente 5% desconhecem algumas dessas iniciativas.

Durante a pesquisa, os empreendedores apontaram quais principais medidas governamentais poderiam ser implantadas para compensar os efeitos da pandemia nos negócios. Redução de impostos e taxas (57%), empréstimos sem juros (55%), aumento das linhas de crédito (52%) e renegociação de prazos para pagamentos de empréstimos (30%) foram as mais votadas. Em relação ao faturamento, 64% acredita que os ganhos serão menores no 3º trimestre, se comparado ao ano anterior. Outro ponto relevante é que 95% dos pequenos negócios registraram queda no faturamento nos meses de abril, maio e junho, em relação a 2019.

Informação: ABAV Nacional

O deputado federal licenciado e pré-candidato a prefeito de São Luís, Rubens Jr (PCdoB), escolheu esta terça-feira (11), Dia do Estudante, para anunciar mais uma importante proposta prevista no seu plano de governo: a criação de Escolas de Tempo Integral.

Segundo lembrou Rubens, o governador Flávio Dino implantou 54 Centros Educa Mais no Maranhão, com aulas em tempo integral e modelo educacional inovador. “Em São Luís, propomos a estruturação de Núcleos de Tempo Integral para atender o Ensino Fundamental e Infantil na rede municipal. E o mais legal é que estudantes e professores serão os protagonistas do processo, escolhendo disciplinas eletivas para complementação curricular”. 

A partir de um grande diagnóstico da cidade, consolidado durante todo o ano de 2019 e agora, durante as diversas edições do movimento Diálogos Por São Luís, outras propostas para a educação serão contempladas no plano de governo do pré-candidato. Entre elas, estão: 

Escola Ambiental de São Luís - Implementação de um grande programa de educação ambiental focado nos territórios onde há Ecopontos, no fortalecimento de disciplinas voltadas para o desenvolvimento sustentável no ensino municipal, inclusive por meio da troca de livros para crianças que promoverem a separação dos resíduos domiciliares.


Integração das políticas - Articular a oferta dos serviços de educação (creches) com a saúde (atenção primária - mutirão da criança) e assistência social (CRAS e programas assistenciais), promovendo uma política integrada que garanta acessos das crianças aos seus direitos básicos.

Mais Talentos - Concessão de auxílios para incentivar e engajar os alunos em atividades comunitárias e também em recompensa à melhoria do desempenho de alunos com baixo desempenho com vistas à redução da evasão escolar nos anos finais do ensino fundamental e à melhoria do engajamento dos estudantes no aprendizado.


Tempo Integral - Estruturação do Núcleo de Tempo Integral na Secretaria Municipal de Educação para prospectar parcerias com agentes do setor privado para a ampliação do tempo integral na rede pública (Todos pela Educação, Ensina Brasil, etc) e definição de uma matriz curricular e marcos legais com caráter democrático e participativo. Fortalecimento da cultura e do esporte na escola, vinculando as leis de incentivo à atuação dos grupos nos espaços de educação.

Fortalecimento do currículo - Fortalecimento da cultura popular, da inovação, da educação 4.0, da história africana e indígena e da educação ambiental no currículo do ensino infantil e básico, inclusive em articulação com a ampliação do ensino em tempo
integral e a construção de uma matriz curricular diferenciada para essa metodologia. 

Mais IDEB Municipal – Premiar estudantes, trabalhadores e as próprias instituições da educação municipal que apresentarem bom desempenho nas avaliações do IDEB.

Pacto pela Vida - Implantar programa municipal de prevenção às drogas ou repaginar o PROERD (realizado em parceria com a SSP-MA), em parceria com a Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social e Secretaria Municipal de Educação.


Escola Massa - Estabelecimento de um padrão de qualidade física para a rede municipal e construção de escolas-modelo com infraestrutura de disponibilização de internet, biblioteca, laboratórios, quadras, espaços lúdicos, servindo também como equipamento de cultura, esporte e lazer para toda a comunidade. Formação de equipes multidisciplinares com pedagogos, nutricionistas e psicólogos para acompanhamento de professores e alunos.

Rede de escolas comunitárias - Fortalecer e melhorar a qualidade das creches e pré-escolas comunitárias, padronizando os processos de convênio apoiando o desenvolvimento destas instituições.

Bicicletários e Ciclovias de Acesso à UFMA e UEMA - Instalar bicicletários nos 5 terminais de ônibus da cidade. Interligar o terminal da Praia Grande à UFMA e o terminal do São Cristóvão à UEMA por meio de ciclovias, disponibilizando bicicletários e bicicletas compartilhadas gratuitas para facilitar a mobilidade de estudantes.

Registros fotográficos feitos antes do início  da pandemia do Corona Vírus.

Informação: Assessoria de Comunicação 

Vem aí Delações.... Nova obra poética do advogado e procurador do Estado do Maranhão Daniel Blume, que é também um aclamado escritor traduzido para o espanhol, o francês e o italiano além de ser titular da cadeira n. 15 da Academia Ludovicense de Letras.

Essa obra vem completar o acervo da brilhante poesia de Blume, que já publicou anteriormente os livros de poemas Inicial, Penal e Resposta ao Terno. Para manter-se em sintonia com os tempos atuais que pedem isolamento social, Blume trocará as tradicionais e bem prestigiadas noites de autógrafos que sempre marcaram os lançamentos de seus livros, por um programa literário à altura, e não menos interessante.

O autor convida a todos para a Live de Lançamento do livro Delações, que será realizada no dia 13 de agosto às 18H no Brasil e com transmissão simultânea para Portugal (22H) e Suíça (23H) e contará com mediação de Jannini Rosa. Em suma, entra em cena um evento literário online que promete ser muito rico em reflexões poéticas. Pois como disse o poeta Nauro Machado, citado pelo autor na abertura livro “Ser poeta é duro e dura. E consome toda uma existência”.  Essa frase bem define a labuta literária de Blume, que não se relaciona com a escrita poética como mero passatempo, mas sim como necessidade vital de sua existência reflexiva. Para acompanhar a Live, basta acessar os perfis do Instagram do autor @danielblume_ ou da editora @helvetia_editions.

Filho da escritora e imortal Sonia Almeida, Daniel Blume vai mais uma vez surpreender e prender seus leitores com a nova obra Delações, dividida em quatro capítulos temáticos: Delações de Poetas; Delações de Personagens, Delações de Lugares e Delações de Corpos. Como resume a editora Helvetia “a obra com seus versos calibrados, curtos e contundentes não apenas delata, mas surpreende, a cada página, quando nos faz refletir, sorrir, viajar”...

E como descreve o também poeta e jornalista Félix Alberto Lima, esse novo livro Daniel Blume “tem asas, bossas, bagagens e expõe um poeta agora sentado no mundo. O chão da aldeia, os personagens desnudos, os corpos cambaleantes, a tinta dos bardos e as paisagens possíveis formam esse caleidoscópio fronteiriço na obra do autor”. E no prefácio da obra, ele vai além e adianta: “não espere aqui um poeta de terno e gravata com o meticuloso hábito de escrever versos nos finais de tarde, depois do expediente. Blume desata de vez o nó da circunspecção e joga-se por inteiro na desordem da poesia, como o intrépido equilibrista de um circo sem lona, sem redes de proteção”, escreveu Félix Alberto.

O Livro já está disponível nas plataformas do Kindle, Amazon e site da editora Helvetia, além das livrarias do Advogado e Amei para venda. Daniel Blume faz da sua labuta poética um propósito de vida, ressignificando a jornada terrena e driblando a dureza da vida com poesia, como sugere no verso Aceno: “ A minha estrada passa por várias pedras, enquanto jogo versos pelo caminho” .

Informação: Intermídia Comunicação