Assembleia Legislativa

sábado, 9 de novembro de 2019
Ao lado da primeira-dama Camila Holanda, prefeito Edivaldo acompanhou o evento na noite desta quinta-feira (7) que trouxe como tema “Diálogos entre poetas”; iniciativa integra o programa Reviva Centro


O Complexo Deodoro voltou a ser palco de mais uma edição do Sarau Histórico que teve como tema “Diálogos entre poetas”. O prefeito Edivaldo Holanda Junior, acompanhado da primeira-dama Camila Holanda, mais uma vez prestigiou o evento que é realizado pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur) e integra a programação do Reviva Centro. A iniciativa, idealizada pela gestão do prefeito Edivaldo, visa promover a revitalização da área central da cidade e garantir uma programação de lazer para ludovicenses e turistas valorizando a cultura local. No dia 21 deste mês ocorre mais uma edição do Passeio Serenata, com saída da Praça Benedito Leite, às 19h.

O prefeito Edivaldo destacou que é muito bom ver o Centro movimentado e as pessoas se encantando ainda mais pela cidade. “Essa movimentação é reflexo de um trabalho positivo que vem sendo desenvolvido pela nossa gestão em áreas como turismo, cultura e infraestrutura de espaços como o Centro de São Luís. Estamos promovendo mais um espetáculo que ocupa um espaço completamente reformado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em parceria com a Prefeitura e que leva a literatura, as personalidades e as histórias da nossa cidade para a população”, ressaltou o gestor municipal.

Também prestigiou esta edição do Sarau Histórico, uma comitiva da 4ª Assembleia Geral Ordinária da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (ABRASF). O presidente da entidade, Vitor Puppi estava entre os presentes.


O Sarau começou com a apresentação da Banda Serenata Histórica, que interpretou clássicos da música popular brasileira como “Eu sei que vou te amar”, "Carinhoso", “Nunca”, “As rosas não falam” entre tantos outros. As canções ajudaram o público a entrar no clima do espetáculo que começou em seguida.

Caracterizada como a Baronesa de Anajutuba, a secretária municipal de Turismo, Socorro Araújo, afirmou que a cada edição o Sarau Histórico busca trazer uma proposta diferente para manter o público envolvido. “Trazemos novos espetáculo, novos personagens, destacamos outras obras da nossa literatura entre outras atrações que mantenham o Sarau Histórico renovado. Nesta edição queríamos passar para o público os sentimentos que motivaram a produção literária dos nossos poetas”, disse.


DIÁLOGOS ENTRE POETAS

Teria São Luís perdido o brilho de outrora? Teria nossa literatura perdido o vigor? Foi partindo destas e outras indagações de um Nauro Machado taciturno que a companhia de teatro Núcleo de Produção Teoria das Artes, do Anjo da Guarda, produziu um espetáculo que reuniu os poetas Nauro Machado, Gonçalves Dias, Antonio Lobo, Catulo da Paixão Cearense, Odorico Mendes e Maria Firmina dos Reis em um diálogo para avivar na memória do público a tradição literária de São Luís, a partir do século XIX reconhecida como Atenas brasileira devido a grande influência de intelectuais e escritores locais na literatura nacional. Também participaram do encontro as estátuas vivas de Benedito Leite e da Mãe d’Água.


Na apresentação, Nauro Machado instigava os colegas poetas a refletir sobre a produção literária de São Luís desde o século XIX até os dias atuais. Partiu de Maria Firmina dos Reis a observação de que as mulheres ainda têm pouco espaço nas artes literárias. Já Gonçalves Dias lembrou a Nauro que a cidade continua sendo um celeiro de escritores, mas que os tempos mudaram e com eles a forma de ver o mundo e, consequentemente, a produção literária também foi influenciada, mas que esse ainda é um traço forte da cidade. Catulo, por sua vez, colocou todo o público para cantar uma de suas obras mais conhecidas, 'Luar do sertão', que foi gravada pela primeira vez há 100 anos pelo cantor Eduardo das Neves.

APROVAÇÃO DO PÚBLICO


Como de costume, o público compareceu ao Sarau e aprovou a programação. Edileiza Ribeiro já assistiu a cinco apresentações e acha que a iniciativa é fundamental para resgatar a cultura de São Luís. “Durante o Sarau a gente conhece a história das pessoas que fizeram parte da nossa cidade. Resgatar essa memória é muito importante para que as gerações atuais e as futuras entendam a importância de preservar nossa cultura”, disse.

O casal Dirceu e Keylla Chaves voltou ao Sarau pela segunda vez e estavam cheios de expectativas com a apresentação no Complexo Deodoro. “A primeira vez que assistimos foi na Praça Benedito Leite. Gostamos muito. Voltamos hoje para sentir o clima aqui na Deodoro. De cara, já tem uma grande diferença que o espaço mais amplo, então, todo mundo fica bem à vontade e confortável”, disse Dirceu Chaves.


Já sua esposa, Keylla Chaves, afirmou que acha o Complexo Deodoro um símbolo de São Luís, então, o Sarau ser realizado no local fortalece o objetivo de valorização da história local. “Infelizmente, a maioria das pessoas conhece pouco da história da nossa cidade. O Sarau nos dá essa oportunidade. É um evento teatral gratuito e uma grande aula de história. Uma ótima iniciativa da Prefeitura”, comentou.

O Sarau Histórico faz parte do pacote de ações desenvolvidas pela Prefeitura de São Luís por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur) e tem atraído a atenção do público local e de turistas através da linguagem teatral de personagens, narrativa e trilha sonora como instrumentos para avivar a memória da cidade, passagens da sua história, cultura e seu patrimônio arquitetônicol.

Informação: Agência São Luís 

0 comentários:

Postar um comentário