Assembleia Legislativa

sexta-feira, 8 de novembro de 2019
Em quatro dias, ação comprovou ser possível uma rota pautada no turismo de aventura entre os dois territórios que abrigam chapadões, rios de águas cristalinas, cachoeiras, fervedouros, dunas e muitas belezas naturais.


Os biomas entre os dois estados são semelhantes, mas cada um traz seus encantos e particularidades. Enquanto a maranhense Chapada das Mesas surpreende pelas belas paisagens de um cerrado mais raso, cortado por imensos paredões de arenito e quedas d´água que ultrapassam os 70 metros de altura, o ambiente do Jalapão é mais rústico, também com suas mesetas, paredões rochosos e serras unidas por centenas de quilômetros de estradas de terra que desembocam em fervedouros, buritizais, lagoas e cachoeiras para refrescar os viajantes.

Analisar de maneira mais próxima, com o olhar voltado para a viabilidade turística e comercial de um roteiro integrado entre os dois biomas, foi o objetivo da missão Trilha Técnica Chapada das Mesas-Jalapão, organizada e coordenada pelos Sebrae Maranhão e Tocantins, nos primeiros quatro dias deste mês de novembro. Uma ação que contou com a participação dos diretores executivos da instituição dos dois estados, representantes dos governos do Maranhão e Tocantins e da iniciativa privada, além da Instância de Governança do Polo Chapada das Mesas.


Um roteiro integrado entre os dois territórios, que traz como forte apelo o turismo de aventura e ecoturismo, foi proposto pelos Sebrae Maranhão e Tocantins há cerca de sete anos. “Tínhamos a experiência de sucesso e a expertise adquirida na estruturação da Rota das Emoções e pensamos na mesma proposição para esses dois territórios do cerrado brasileiro, principalmente quando a governança da Chapada das Mesas havia sido estabelecida”, relembra o diretor técnico do Sebrae Maranhão, Mauro Borralho de Andrade, relatando que, à época, as estratégias institucionais seguiram para um outro horizonte e o Sebrae Nacional decidiu adiar o projeto.

“Hoje, porém, outro cenário se apresenta e pode viabilizar não apenas o mapeamento, mas a concretização de mais um roteiro turístico no país, dessa vez unindo 12 municípios maranhenses que compõem o Polo Turístico Chapada das Mesas com o território do Parque Estadual do Jalapão e as Áreas de Proteção Ambiental do entorno – juntos, os dois destinos receberam no ano passado cerca de 110 mil visitantes.  E essa missão, de caráter totalmente técnico, teve o objetivo de alinhar a proposta da integração com os entes que serão a base desse processo”, reforçou o diretor, informando que do Maranhão, três unidades regionais do Sebrae estão diretamente envolvidas nessa ação: Balsas, Imperatriz e Açailândia.  


Para a diretora técnica do Tocantins, Eliana Castro, não existe dúvida quanto à viabilidade dessa nova rota turística. “São dois destinos fantásticos do nosso país com semelhanças e peculiaridades, sendo grandes indutores do turismo de aventura e ecoturismo. Porém, assim como em toda a construção, as bases devem ser bem firmes e sólidas. Temos muito a dialogar, alinhar, ajustar e contribuir de ambos os lados para que essa integração aconteça de maneira positiva, tenha sustentabilidade e ganhos para as comunidades dos dois territórios”, apontou a executiva.

Na trilha da aventura      

A expedição partiu da cidade maranhense de Balsas a caminho do município de Lizarda, no Tocantins, um lugar pacato, de gente hospitaleira e que, certamente, terá sua economia dinamizada quando a rota proposta for estabelecida.


Ao longo dos 960 Km percorridos até Ponte Alta do Tocantins, passando pelos municípios de São Félix e Mateiros, e contando com os acessos aos atrativos, os participantes se convenciam cada vez mais da possível integração turística. O olhar técnico se tornava mais aguçado quando surgiam os buritizais, as lagoas, as cachoeiras e os irresistíveis fervedouros cercados por bananais que contrastam com o azul de suas águas.   

“Opinamos no que observamos e propusemos algumas ações futuras, tendo como referência as experiências e transformações vividas no polo Chapada das Mesas nos últimos anos. Hoje, a concretização desse roteiro integrado está cada vez mais próxima. O nosso desafio é grande, mas temos certeza que o resultado será ímpar e teremos, ao final, um produto pensado e estruturado a várias mãos, com o cuidado de preservar as particularidades de cada destino e vislumbrando o benefício econômico para os dois territórios”, destaca o superintendente estadual do Polo Chapada das Mesas, Beto Kelnner.  

Informação: Agência Sebrae 

0 comentários:

Postar um comentário