Mais Obras

terça-feira, 6 de junho de 2017
Para celebrar a data,  Ministério do Turismo apresenta algumas de suas ações voltadas para sustentabilidade e divulga roteiros pelas cinco regiões do país

Por Geraldo Gurgel

Rico em Biodiversidade, reservas de água doce, litoral extenso e florestas preservadas, o Brasil é apontado pelo Fórum Econômico Mundial como número um em recursos naturais entre os 136 países analisados. As belezas naturais, associadas ao lazer, atraem tanto turistas estrangeiros como brasileiros interessados em conhecer cada vez mais o Brasil. O tema é tão importante que 2017 foi eleito pela Organização Mundial do Turismo (OMT) como Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

O Ministério do Turismo reafirma seu compromisso com a sustentabilidade da atividade através de programas como Passaporte Verde, parceria com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e o Ministério do Meio Ambiente que recomenda a adoção de atitudes sustentáveis por viajantes e oferece dicas de roteiros que estimulam boas práticas. Outra inciativa da Pasta é o apoio ao Prêmio Braztoa de Sustentabilidade realizado pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). As iniciativas sustentáveis premiadas são incluídas no Mapa Turismo Sustentável no Brasil, ferramenta que também apresenta informações e contatos dos desenvolvedores dos projetos.

Entre os parques nacionais mais visitados, estão biomas como Amazônia, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica, Caatinga e Ilhas Oceânicas que integram a lista dos destinos brasileiros reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade. Para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta segunda-feira (05), a Agência de Notícia do Turismo escolheu cinco roteiros para quem gosta de natureza e aventura fora da lista dos mais procurados, mas tão belos e atrativos quanto os mais badalados.

Nordeste

O Delta do Parnaíba (PI), localizado na Rota das Emoções, entre os Lençóis Maranhenses (MA) e Jericoacoara (CE) é uma das regiões mais preservadas do Brasil. O destino é explorado a partir da histórica cidade de Parnaíba. As praias de Luiz Correia e a Lagoa do Portinho também fazem parte do roteiro. São 73 ilhas fluviais, manguezais, lagoas e dunas espalhados pelos cinco canais do delta do rio Parnaíba. A cultura local, o artesanato e a gastronomia regional completam o roteiro do litoral nordestino regado à cajuína, bebida típica do Piauí feita de caju.

Centro-Oeste

A Serra do Roncador (MT) é o divisor de águas entre o Araguaia e o Xingu. O roteiro é formado por chapadas de até 700 metros de altitude, rios e dezenas de cachoeiras, além da exuberante fauna e flora em meio a paisagem da cordilheira de 800 km que se estende até o Pará. As expedições, em carros tracionados, começam em Barra do Garças, na divisa de Mato Grosso e Goiás à 500 km de Cuiabá. Além das opções de turismo de aventura, a região é mística e marcada pelo uivo noturno dos ventos entre os paredões, além do misterioso desaparecimento do explorador inglês, o coronel Percy Fawcett, que, em 1925, sumiu em busca da cidade mística de Eldorado e nunca foi encontrado. Há também relatos de Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs).

Norte

A partir da capital de Roraima, Boa Vista, os amantes de longas caminhadas buscam o platô do Monte Roraima, de 2.723 metros de altitude, na fronteira entre o Brasil, Venezuela e Guiana. A paisagem é deslumbrante. No local, os turistas contemplam paredões e formações rochosas curiosas esculpidas pela ação do tempo. A aventura inclui trekking e escalada, passando por savanas, rios e cachoeiras até chegar ao topo. Além de ser um dos pontos mais altos do Brasil, o Monte Roraima abriga a Angel Falls (Cachoeira dos Anjos), considerada a maior do mundo. São 979 metros, sendo 807 de queda livre, já no lado venezuelano. O passeio pode durar até uma semana de caminhadas ou algumas horas, se feito de helicóptero.

Sudeste

A cidade de Conceição do Ibitipoca (MG) ou “Ibiti” é o destino de quem busca o Parque Estadual do Ibitipoca, um dos principais atrativos naturais do Sul de Minas. As trilhas, entre 5 e 16 km, com diferentes níveis de dificuldade, levam os visitantes para atrativos variados como a Gruta dos Viajantes, a Cachoeira dos Macacos, o Pico do Peão, a Prainha e a Janela do Céu, o cartão-postal do parque. Fora do parque, a paisagem pode ser contemplada e veículos 4 x 4 ou em passeios de barco pelo Rio Grande. O destino, pertinho de Juiz de Fora, se completa com a beleza singular das vilas entre as montanhas cobertas pelo verde intenso da região. O turista ainda encontra pousadas, bares e restaurantes com o melhor da cozinha mineira e lojas de artesanato.

Sul

Cambará do Sul (RS) e Praia Grande (SC) são os destinos favoritos para quem quer aproveitar a beleza cênica da Serra Geral entre os dois estados e os atrativos naturais do Parque Nacional Aparados da Serra. A parte alta fica no Rio Grande do Sul. Já o interior dos cânions, em Santa Catarina. Itaimbezinho (pedra afiada) e Fortaleza são os cânions mais procurados pelos turistas que buscam ecoturismo e aventura entre os paredões e cachoeiras de mais de 700 metros de altura. As trilhas do Vértice, do Cotovelo e do Rio do Boi permitem acessar o interior dos cânions. As trilhas Borda do Fortaleza, Mirante e Pedra do Segredo são estratégicas para contemplação da paisagem do alto.




0 comentários:

Postar um comentário

Pousada Buriti

Pousada Buriti
Barreirinhas- Maranhão

Rádio Timbira

Yes

Posseidon Hotel Ltda

Feirinha São Luís

DUVEL

DUVEL
CALHAU AV. DOS HOLANDESES, QUADRA 29, Nº08, RETORNO DO CALHAU - CALHAU TELEFONE: (98) 2108-3000

Colégio Batista

Colégio Batista