Assembleia Legislativa

São João do Maranhão 2019

São João do Maranhão 2019
quarta-feira, 29 de agosto de 2018
Programação vai até esta quinta-feira (30), aberta ao público, com aulas shows, palestras e atrações musicais no Centro Histórico de São Luís Público assiste atentamente a aula show de chefs 

Público prestigia Festival e assiste atentamente a aula show de chefs Bellini
Salas cheias e olhares e ouvidos atentos, além de um aroma de comidas doces e salgadas. Foi neste clima que o público participou do primeiro dia do Festival Mercado das Tulhas "Maranhão Danças e Festas", realizado no Centro Histórico de São Luís, na última terça (28). A organização do evento espera receber um público ainda maior nos dias 29 e 30, nas aulas shows e palestras que irão ocorrer de 10h as 18h, no Grand São Luís Hotel, com direito a receitas feitas na hora, degustações e a dicas fundamentais para os amantes da culinária de origem maranhense.

Dia 29
No Menu da Cozinha e Padaria Shows, dia 29, haverá peixes, frutos do mar, carnes, além de sobremesas com ingredientes locais, entre outros itens para diversos paladares. Esses elementos da terra também estarão presentes no Balcão de Bar - Aula Show sobre coquetéis, às 15h, e de cerveja, às 16h30, e no espaço Cine Gastrô, no Cine Praia Grande, às 17h, com a exibição do filme “A 100 passos de um sonho”, seguida de bate-papo com a Chef Ciça Roxo, há 26 anos na profissão, sobre o longa-metragem e a relação com a receita Pilaf de Cuxá que preparo com ingredientes maranhenses, e experimentação da iguaria.

Boa aceitação do público
Foi com frutas típicas do estado que a chef Célia Rossetti fez sua receita de uma sobremesa. "Utilizamos frutas em receitas que fazem um percurso absurdo só para chegar ao Brasil, sendo que a nossa terra oferece uma infinidade de espécies frutíferas deliciosas e distintas. Em minhas pesquisas pelo estado, encontrei seis espécies de cajus diferentes e trouxe dois para usarmos na aula show, além das frutas: abricó, carambola, manga, entre outras”, contou.

Sobremesas e tortas feitas pela Chef Célia Rossetti
Para Maria Rosimar, que investe todo o seu tempo na cozinha para vender bolos, doces e salgados para garantir o sustento da família o evento é uma oportunidade de crescimento e a realização de um sonho. “Sempre tive o sonho de ter minha formação em gastronomia, por isso fiquei muito feliz com o Festival, que traz diversas aulas shows com dicas sobre receitas e ingredientes inovadores”, frisou.

A programação de abertura do Festival contou ainda com debates sobre a arte da gastronomia, que ocorreu no espaço “Banquete de Palavras”, com a participação da professora Marilene Sabino (UFMA/GPICG) e a pesquisadora Guilhermina Cayres, da Embrapa.

“A gastronomia é a arte de cozinhar de maneira que se proporcione o maior prazer a quem come. Por isso, acredito que a gastronomia é uma arte, mas também, ciência, porque exige conhecimento técnico de quem a executa e formação do paladar de quem a aprecia. Não adianta fazermos uma excelente comida, se pessoa não está preparada para degustá-la”, pontuou Marilene. 

Pescados do Maranhão
Uma palestra sobre os pescados maranhenses abriu a programação na parte da tarde do festival, ministrada por Marilene Sabino (grupo de estudo em Identidades Culturais da Gastronomia Maranhense, da UFMA), além de Marcílio Aguiar (Fazenda Santa Maria, em Santa Inês) e Júnior Lisboa (Senac).

Durante a palestra houve o preparo de um prato, tomando como ingrediente principal uma tilápia tailandesa, de onde foi feita uma releitura da pescada maranhense. “O que apresentamos hoje aqui foi uma grande riqueza do que o Maranhão tem com esse mar tão enorme, com pescados maravilhosos”, explica Júnior Lisboa, professor do Senac.

Aula show
Seis aulas shows puderam ser apreciadas pelo público, durante o primeiro dia do Festival Mercado das Tulhas. Elas foram ministradas pelos chefs Izabel Funo, professora do Instituo Federal do Maranhão (IFMA), que preparou o caldo de marisco e uma tarioba maranhense. Além disso, houve as aulas dos renomados chefs Ângela Sicília, Lui Veronese e Adriana Pergentino. Esta última preparou uma Creme Bruleê de Bacuri, com telha de juçara. “Achei incrível o conhecimento que eles estão nos passando aqui nas aulas. A gente percebe que, como um detalhe, pode dar toda diferença na comida”, disse Belizia Mendes, estudante de gastronomia.

Houve ainda a apresentação, no espaço No Balcão do Bar, do Hidromel, que foi feito por Rogério e Kaio, em parceira com o IFMA, e uma palestra sobre a Tiquira maranhense, com foco em inovação do produto.

No espaço Padaria Show, houve uma palestra como renomado chef Beto Bellini e os pesquisadores Harvey Alexander e Glória Bandeira sobre a Castanha do Maranhão, em que também foram apresentados resultados de estudos e pesquisas realizadas em parceria coma UFMA, no Laboratório Aberto do Senai. 


Ainda à tarde, a professora e Dra. Mahedy Passos, explicou tudo sobre  Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) – folhas, verduras, frutos e raízes que não são normalmente consumidos, mas que podem fazer parte do nosso cardápio, como “João Gome”, vinagreira e outras.

Chef Ângela Sicília (Rede das Cidades Criativas da Unesco), João Batista Martins (diretor superintendente do Sebrae MA), Alan Kardec( pró-reitor de Pesquisa da UFMA), Socorro Araujo (secretária municipal de Turismo), o Chef Júnior Ayoub, Maria de Lourdes Mendonça Santos Brefin (chefe-geral da Embrapa Cocais) e Antônio Manoel de Campos (presidente do Mercado das Tulhas) 

A abertura oficial contou com a presença de parceiros, organizadores do Festival, autoridades do Turismo municipal e estadual, chefs e convidados. Na ocasião, o chef e coordenador do evento gastronômico, Júnior Ayoub, agradeceu a contribuição e empenho de todos na realização dessa iniciativa, que visa incentivar também o turismo e a cultura do Maranhão, e ganhou uma cesta de produtos dos alunos da Casa Familiar Rural de Zé Doca, pelo trabalho feito pela AMAC em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) na localidade. Logo após esse momento, os presentes se dirigiram em cortejo até o Mercado das Tulhas, ao som de boa música, história da cidade e interpretação de atores caracterizados. Show e comida saborosa do Mercado foram as atrações aos que prestigiaram o espaço A Casa das Tulhas, a Casa dos Chefes.

Dia 30
No terceiro e último dia do Festival, ocorrerá o encerramento do Enchefs, Concurso Cozinha Profissional, no Ceuma do Renascença, em que o ganhador será indicado ao Prêmio Dólmã, uma das referências no Brasil na gastronomia.  Às 20h30, a premiação será feita na Rua Portugal, seguida da apresentação do boi de orquestra, Lendas e Magias, que fará um pocket show. A quem quiser jantar no Mercado das Tulhas, haverá apresentações musicais.

Aulas Shows e apresentações
As Aulas Shows na quinta continuam em todos os espaços do Grand São Luís Hotel, com chefs, de 10h às 17h30, com destaques à apresentação do queijo de São Bento, às 10h, na Padaria Show; aula com releitura sobre o Doce de Espécie, com a Chef Adelaide Viana; e no Fogo de Chão, com o Chef Carlos Tossi, às 15h. Nesse dia, no Balcão do Bar, às 16h30, o tema é “A diversidade da terra em forma líquida”, com a renomada cachacier Isabela Fornari.

Somente até hoje (29) os interessados podem se inscrever para participar pelo sympla disponível nas redes sociais @amacmaranhao no Facebook e no Instagram @amac.ma ou ir pessoalmente ao Grand São Luís Hotel.

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel