Prefeitura de São Luís

Assembleia Legislativa

sexta-feira, 22 de março de 2019

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), tem realizado melhorias contínuas por todo o Estado, assegurando o avanço do saneamento, proporcionando abastecimento de água com qualidade e serviço de esgotamento sanitário cada vez melhor.

De 2016 a 2018, grandes obras foram realizadas, como o remanejamento da adutora Italuís, compreendendo a construção de 19 Km de nova adutora em aço carbono patinável, diâmetro de 1400 mm, resistente a corrosão atmosférica, em substituição ao antigo trecho em ferro fundido, diâmetro 1200 mm, que apresentava falhas estruturais causando sérios transtornos à população, quando os frequentes rompimentos ocorriam.

A nova adutora, possibilitou melhorias no abastecimento de água para a população da capital, com o incremento de 510 litros de água por segundo. A obra beneficiou 600 mil pessoas, em 159 bairros de São Luís, melhorando a oferta de água em toda a cidade. Raimunda Monteiro, moradora da 2ª travessa Raimundo Correa, no bairro do Monte Castelo, afirma que hoje tem mais água em casa.

“Antes só tínhamos água durante a madrugada e, além de tudo, era bem fina. Hoje, apesar da intermitência, temos água por mais tempo nas torneiras e mais forte”, declarou. Raimunda também comentou sobre os constantes problemas com a adutora antiga. “Pior que levantar de madrugada para encher os reservatórios de água da casa, era lidar com a falta de água frequentemente, por conta dos rompimentos da adutora do Italuís. Acredito que ainda pode melhorar, mas já tivemos um grande avanço”, declarou Raimunda que mora há 20 anos no bairro.

Investimento em Abastecimento

O Programa Água Para Todos, um dos vários programas executados pela Caema, realiza investimentos voltados para modernização e automação de sistemas de abastecimento de água por todo o Maranhão. O Programa de Recuperação de Sistemas (PRS), no último ano, ampliou o abastecimento de água potável em vários municípios maranhenses como: Barreirinhas, Barra do Corda, Colinas, D. Pedro, Imperatriz, Miranda do Norte, Presidente Dutra, Tutóia, Imperatriz, Barão de Grajaú, Vargem Grande, entre outros.

O programa de redução e controle de perdas está em curso e já possibilitou a macromedição dos sistemas da capital e desenvolverá um amplo programa de micromedição, setorização, implantação de distritos de medição e controle, substituição de trechos da rede de distribuição fadigada e de material inadequado, visando redução das perdas e a regularidade do abastecimento de água de São Luís.

Outros municípios estão recebendo investimentos com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC (Sistema de Água), com contrapartida do Governo do Estado, no valor de R$ 41,5 milhões e contempla a ampliação e melhorias no Sistema de Abastecimento de Água nos municípios de Pinheiro e Chapadinha. Há, ainda, a construção de poços e caixas d’água de pequeno porte em povoados maranhenses. Esta ação contempla 22 municípios, com investimentos equivalentes a R$ 9,9 milhões.

Nove destes projetos já foram concluídos. Além destes, A Caema promove serviços de saneamento básico, explorando os serviços de abastecimento de água e esgoto, dentro do Programa Mais IDH. Neste projeto, a Caema já finalizou 17 Sistemas de Abastecimento de água e outros 13 têm previsão de entrega para 2019.

Além disso, já entregou kits sanitários, beneficiando cerca de 2200 pessoas. Outros 443 kits estão em fase de construção para serem entregues a famílias que não possuem banheiros em casa.Para o Presidente da Caema, Carlos Rogério Araújo, na gestão do governador Flávio Dino, a Caema saiu da estagnação e avançou significativamente no aumento da cobertura dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário para a população, com investimentos que ultrapassam R$ 800 milhões.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o investimento em sistema de abastecimento de água e de esgotamento sanitário gera retorno econômico e justifica cada real investido.“Todas essas ações são conquistas que influenciam diretamente no desenvolvimento social, econômico e sustentável do Estado. O desafio da Caema ainda é muito grande, mas não estamos parados, o nosso objetivo é continuar investindo e melhorar os indicadores do saneamento no Estado do Maranhão”, afirmou o presidente da Caema, Carlos Rogério.

Mais Saneamento 

No conjunto de obras de infraestrutura do sistema de esgotamento sanitário, já foram aplicados aproximadamente R$317,3 milhões, o que possibilitará até o final de 2019, o aumento do percentual de esgoto tratado em São Luis, dos 4% registrados em 2014 para os atuais 23,2%, chegando a atingir a meta de 70% até 2020. Os benefícios vão desde a despoluição dos cursos de água, com a retirada dos pontos de lançamento de esgotos dos fundos de vale e rios, a gradual balneabilidade das praias, a redução de doenças de origens hídricas, a salubridade ambiental com a consequente melhoria da qualidade de vida de todos.

Além dos municípios que já contam com sistema de esgotamento sanitário: São Luís, Barreirinhas e Imperatriz, está em fase de implantação o sistema de esgotamento sanitário de Itapecuru-Mirim. Em São Luis, duas grandes estações de tratamento de esgoto novas fazem parte dos objetivos do Programa Mais Saneamento. A maior delas já foi entregue: a Estação de Tratamento de Esgoto Vinhais (ETE Vinhais), uma das maiores do Nordeste, recebe esgotos de 48 bairros de São Luís, com a capacidade de tratar 75 litros por segundo – 1ª etapa.

A Estação de Tratamento de Esgoto Anil está em fase avançada de obras e deve ser entregue ainda em 2019. Além disso, está em andamento a implantação de 355 km de redes coletoras de esgoto e interceptores e 5 novas estações elevatórias de esgoto.Outra importante obra do projeto foi a retirada de 81 pontos de esgoto da Lagoa da Jansen. Em curso, encontra-se também a retirada de pontos de esgoto dos Rios Calhau, Claro e Pimenta.

Fonte: MA.com.br 

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel