Prefeitura de São Luís

Assembleia Legislativa

quarta-feira, 7 de agosto de 2019
Diagnóstico prévio foi apresentado pelo coordenador residente do Sistema das Nações Unidas no Brasil, Niky Fabiancic, ao secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires


As atividades do Escritório das Nações Unidas para Serviços de Projetos (UNOPS) no Brasil foram apresentadas, na manhã desta quarta-feira (7), para o secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires. Braço operacional da Organização das Nações Unidas (ONU), o escritório está presente no Brasil desde 2012, trabalhando com a formulação e gestão de projetos em diversas instâncias, inclusive culturais, como a restauração, construção e reconstrução de museus e outras instituições.

O Unops foi apresentado pelo coordenador residente do Sistema das Nações Unidas (ONU) no Brasil, Niky Fabiancic. Também participaram do encontro com o secretário Henrique Pires e o secretário de Infraestrutura Cultural do Ministério da Cidadania, Paulo Nakamura, a gerente do Escritório das Nações Unidas para Serviços de Projetos (UNOPS) no Brasil, Claudia Valenzuela, o arquiteto do UNOPS, Sylvio Farias, e a coordenadora de Cultura do Escritório da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, Isabel de Freitas Paula.

Na avaliação dos representantes da ONU, o Brasil tem grande potencial turístico em razão do número de patrimônios mundiais, o que pode ser incrementado a partir de parcerias que promovem planejamento estratégico. Ainda foi destacada a importância da valorização de atividades culturais e da economia criativa para impulsionar o turismo. Fabiancic defendeu a necessidade de se pensar em planos de sustentabilidade e de manutenção para eventuais edifícios e locais restaurados. Caso contrário, há o risco de deterioração por falta de uso.

O secretário Paulo Nakamura observou que, em reuniões com municípios interessados na construção de equipamentos culturais, tem sido ressaltada a necessidade de manutenção e preservação, com detalhamento dos recursos necessários para esta finalidade.

Investimento do governo federal

Por meio do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDD), foram direcionados recursos da ordem de R$ 200 milhões para a restauração e modernização de diversos equipamentos culturais, como as fundações Casa de Rui Barbosa e Biblioteca Nacional – entidades vinculadas ao Ministério da Cidadania –, museus e edifícios tombados.

Ligado ao Ministério da Justiça, o Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDD) utiliza os recursos provenientes de condenações judiciais, multas e indenizações para financiar projetos de instâncias federais, estaduais e municipais que visem a reparação de danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico. A seleção de projetos ocorre por meio de edital e é feita pelo Conselho Gestor do FDD.

Fonte: Cultura 

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel