Prefeitura de São Luís

Assembleia Legislativa

terça-feira, 13 de agosto de 2019

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social irá desenvolver o projeto "Comigo não violão!", inspirado na luta contra a violência sofrida por mulheres no âmbito doméstico e familiar. É voltado para as servidoras e servidores da secretaria, com os objetivos de despertar e empoderar as mulheres sobre seus direitos e sensibilizar os homens a se engajarem nessa mudança de comportamento. Uma roda de conversa, realizada semana passada, marcou a apresentação do projeto.

A secretária adjunta de Gestão Nazareth Garcês, que na solenidade representou a gestora da pasta, Andréia Lauande, explicou a importância de trabalhar junto à equipe. "Nos primeiros anos de gestão estivemos muito focados em qualificar os serviços para o público da política de Assistência, sem perder de vista a necessidade de desenvolver ações para quem está no dia a dia desse trabalho", afirmou a secretária adjunta.

Ao longo de 2019 e 2020 serão desenvolvidas diversas ações neste sentido. Além de trabalhar com datas específicas, como a semana da Roda de Conversa, que marcou os 13 anos da Lei Maria da Penha, serão executadas ações com vistas a apresentar o acesso e rede de proteção. Também compõe o projeto dinâmicas nas 48 unidades da Semcas. Nos últimos três anos, o feminicídio matou 12 mil mulheres e quase 900 mil pediram medida protetiva em todo o Brasil. Só este ano de 2019, segundo a Polícia Civil, já foram registrados 28 casos de feminicídio no Maranhão. Em 2018 foram 45 casos.


A superintende de Proteção de Alta Complexidade, Amparo Seibel uma das participantes da roda de conversa destacou a importância desse olhar. "No Acolhimento Institucional essa experiência tem sido exitosa com o projeto Cuidando do Cuidador. A secretaria já faz parte da rede de proteção através dos Centros de Referência Especializada de Assistência Social (Creas) para as pessoas com direitos já violados atendidas pela política, então é fundamental termos um outro olhar para quem está ao nosso lado e pode estar vivendo essa situação", justificou a superintendente.

Durante a Roda de Conversa, a coordenadora do Serviço de Abordagem Social, Marta Andrade, discorreu sobre sua experiência com a violência vivenciada por meninas e mostrou que todos os avanços nessa área vieram com muita luta e coragem de quem chegou inclusive a ser ameaçada de morte.

Informação: Agência São Luís 

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel