Assembleia Legislativa

quarta-feira, 18 de setembro de 2019
Iniciativa, baseada em programa da Unesco, estimula desenvolvimento turístico e social dos municípios brasileiros


Os ministérios do Turismo e da Cidadania se reuniram, nesta terça-feira (17), para dar continuidade às tratativas da criação da Rede Brasileira de Cidades Criativas. As Pastas discutiram sobre aspectos do Acordo de Cooperação Técnica, encaminhamentos para o primeiro produto desse Acordo e estratégias de lançamento da Rede.

A Rede Brasileira, que é uma iniciativa baseada na Rede Mundial de Cidades Criativas, criada em 2004 pela Unesco, tem como objetivo estimular o desenvolvimento da Economia Criativa nos municípios brasileiros, gerar inclusão social e econômica com sustentabilidade. Além disso, busca incrementar as cadeias produtivas locais e regionais, impulsionar a dinâmica e a colaboração com os setores de turismo e de serviços transversais à cultura.

Para o secretário de Integração Interinstitucional, Bob Santos, a iniciativa traz, acima de tudo, qualidade de vida para as localidades afetadas. “Esse acordo de cooperação técnica dá poder de desenvolvimento turístico, econômico, cultural e social às comunidades. Ele é um instrumento que afeta diretamente a qualidade de vida das cidades, criando soluções criativas de melhorias locais. O turismo tem muito a ganhar com esse projeto “, ressaltou o secretário.

De acordo com a Unesco, as cidades da rede trabalham em busca de dois objetivos comuns: colocar as indústrias criativas e culturais no centro dos planos de desenvolvimento locais e cooperar ativamente por meio de parcerias entre cidades em nível nacional e internacional. São sete categorias: artesanato e artes folclóricas, design, cinema, gastronomia, literatura, artes midiáticas e música. Os municípios só podem se candidatar a uma única categoria da Rede de Cidades Criativas. Atualmente, a rede conta com 180 cidades em 72 países.

Oito cidades brasileiras fazem parte da Rede Mundial: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), no campo da Gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR), no do Design; João Pessoa (PB), em Artesanato e Artes folclóricas; Salvador (BA), na Música; e Santos (SP), no Cinema.

TROCA DE EXPERIÊNCIA

O MTur participou, neste ano, de dois encontros importantes sobre cidades criativas. O Ecriativa, realizado em março, reuniu os oitos destinos nacionais que fazem parte da rede mundial e proporcionou troca de experiências sobre os projetos atuais e futuros com apresentação de painéis das cidades. A Pasta também esteve presente, em junho, na 5ª edição do Mercado de Indústrias Criativas Argentinas (MICA), que incentiva atividades turísticas com base na economia criativa.

Informação:  Ministério do Turismo

0 comentários:

Postar um comentário

Fiema

Pousada do Buriti

Yes

Duvel