Assembleia Legislativa

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

A solidariedade em rede aos povos e comunidades tradicionais. Representantes de Movimentos Sociais do Maranhão estarão reunidos hoje para tratar também sobre a segurança dos índios, quilombolas, quebradeiras de coco babaçu. Em uma reunião que acontece hj no Sindicato dos Bancários, mediante os últimos acontecimentos com  assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara, morto na sexta-feira (01/11) na Terra Indígena Arariboia, na região de Bom Jesus das Selvas, no Maranhão. Ele era integrante de um grupo de agentes florestais indígenas autodenominados “guardiões da floresta”.

O CIMI, Conselho Indigenista Missionário, Regional Maranhão, que atua com os povos Indígenas no Maranhão, e todos os outros movimentos, vivem em constante ameaça. É preciso que as circunstâncias em que o crime ocorreu sejam esclarecidas, e que  seja conduzida uma rápida e rigorosa apuração do crime pelas autoridades da área de segurança.

Os povos e comunidades tradicionais compartilham da insegurança. Eles têm em comum, além das constantes ameaçadas e violências por meio de sua ancestralidade,  de sua força, da reafirmação de nossas identidades.  A intensidade dessa vivência por meio do território, das danças, dos cantos, da espiritualidade, trouxe de volta a certeza do mesmo sentimento, da mesma vida, diversa, mas igual. Não podemos nos calar contra a violência que maltrata, machuca, silencia e mata milhares de pessoas, em especial indígenas, quilombolas, quebradeiras de coco babaçu, todos os dias no Brasil e no mundo.

Quando: 04/11/19 
Hora: 14h
Local: Sindicato dos Bancários, rua do Sol 

0 comentários:

Postar um comentário

Fiema

Pousada do Buriti

Yes

Duvel