GOVERNO DO ESTADO DO MA

Assembleia Legislativa do Maranhão

domingo, 10 de dezembro de 2017
Teatro, dança, tambor de crioula, bumba meu boi, centro cultural, capoeira, cultura e educação, escola de samba, bloco tradicional, mídia livre, moda, Festa do Divino, música e ocupação cultural são as modalidades que compõem a Rede São Luís de Pontos de Cultura. O projeto, que iniciou em 2015 em parceria com o Ministério da Cultura, encerrou nesta quinta-feira (7), com um fórum, organizado pela Prefeitura de São Luís, que reuniu amantes da cultura local, no Convento das Mercês.

A solenidade de encerramento contou com a presença de pessoas ligadas a cultura e autoridades locais, entre elas o vice-prefeito, Julio Pinheiro, e o secretário municipal de cultura, Marlon Botão. "É importante ressaltar que a Rede São Luís de Pontos de Cultura faz parte da luta dos atores locais para fortalecer suas práticas culturais e não está dissociada do movimento nacional que tem este propósito. Reafirmamos nossa posição enquanto Prefeitura em fomentar este projeto e agradecemos o esforçoda Secretaria Municipal de Cultura em conduzir todo o processo de criação dessa Rede, que municiou nossos fazedores de cultura com ferramentas para a sustentabilidade de suas ações", pontuou o vice-prefeito Julio Pinheiro.

"O fórum consolidou a rede, que é formada por 14 diferentes segmentos culturais da capital. Agora, abrimos um novo ciclo na difusão das políticas culturais em São Luís, a partir destes 40 grupos culturais que iniciaram junto conosco esse projeto da Prefeitura. Mais uma vez saímos na frente em relação ao que se tem de cultura no país, trazendo um novo formato de promoção e fomento da cultura em nossa cidade", destacou o secretário municipal de cultura, Marlon Botão.

Na oportunidade, além das exposições nos estandes, rodas de conversa e apresentações culturais ao longo do dia, o fórum foi encerrado com a exibição do vídeo final do projeto Rede São Luís de Pontos de Cultura e apresentações do grupo GDAM, seguido pelo desfile Lizzi Fashion, Bumba Meu Boi União da Baixada e grupo Grita. Durante o dia, o coordenador da Rede São Luís de Pontos de Cultura e diretor do Cine Teatro da Cidade, André Lobão, ministrou a palestra "Economia da Experiência".

"É preciso levar em consideração o processo contemporâneo que acompanha a modernidade, sem ferir a tradição. Porém, não se pode tentar garantir o espetáculo e não salvaguardar a tradição dos grupos. Não podemos massificar a cultura e transformar nossas manifestações em algo vendável midiaticamente. Também temos que ter o cuidado de fortalecer aquilo que é nosso o ano inteiro e não só nos períodos de festa. São Luís tem muito produto de qualidade espalhado pelos territórios e é preciso que voltemos nossa atenção para vender a cidade melhor, ofertando aquilo que é só nosso", disse André Lobão.

FORTALECIMENTO

A assessora técnica promotora da Secretaria Municipal de Turismo, Brenda Rodrigues Leite, representou a secretária municipal de turismo, Socorro Araújo, no último dia de fórum e falou das ações da Setur que podem se aliar aos Pontos de Cultura. "Realizamos atividades para atrair os turistas e vender melhor nossa cidade, como a Feirinha, Sarau Histórico e Passeio Serenata. Nós temos muito interesse em conhecer melhor o trabalho dos Pontos de Cultura e tornar possível que as pessoas conheçam São Luís através da cultura, são riquezas que temos para oferecer a quem nos visita", enfatizou.

O dia também contou com a roda de conversa "Cidadania, Diversidade e Direitos Culturais", com a participação da Professora Mary Ferreira, e dos representantes dos pontos de cultura Instituto Mariana, Bumba meu boi de Maracanã, Boi de Leonardo e Tambor de Crioula 30 de outubro. O fórum apresentou dos resultados do projeto e propostas para a Rede São Luís de Pontos de Cultura, como as sete oficinas de capacitação, com temas relacionados a autogestão, economia criativa e empoderamento dos grupos.

"Encerramos mais uma etapa, mas a Rede São Luís de Pontos de Cultura está só começando a sua atividade. Apesar dos grupos já estarem interagindo entre si, se reconhecendo enquanto linha e território de atuação, e com maior autonomia, nós continuamos como parceiros para que a rede continue desenvolvendo seu papel de democratizar o acesso à cultura e tornar São Luís uma cidade com uma cultura fortalecida. Em 2018, um novo edital será aberto para contemplar mais entidades que irão compor a rede ano que vem. Usaremos esta primeira experiência para aperfeiçoar as próximas que virão. Os selecionados passarão por capacitações e receberão a premiação do novo edital", explicou a coordenadora do projeto para o próximo ano, Graça Souza.

Para Guaracy Soares dos Santos, artesã e militante do grupo GDAM há mais de 10 anos, a rede fortalece as manifestações e favorece o diálogo entre os grupos e o poder público. "Participar desta Rede tem sido uma boa experiência, abrindo espaço para os grupos mostrarem seus trabalhos, dando visibilidade e fazendo uma ligação com o poder público com o intuito de fortalecer as manifestações. Esta já é a terceira geração da minha família que participa do GDAM, além de mim tem minha filha Itany Soares e meu neto, então para nós a cultura é muito presente em nossas vidas e é fundamental esse fomento que estamos recebendo".

PONTOS DE CULTURA

Desde 2015, por meio de edital de seleção, 40 iniciativas culturais dos mais diversos segmentos artísticos da capital foram selecionadas para receber premiação no valor de R$ 43.350,00 e participar de um programa de capacitação, formando a Rede São Luís de Pontos de Cultura. O projeto é uma das ações efetivas da Política Nacional de Cultura Viva, programa do Governo Federal executado pela Prefeitura de São Luís por convênio.

Desde o início de julho foram realizadas sete oficinas para 80 pessoas de grupos culturais, que serão multiplicadoras em suas regiões de atuação. Os temas trabalhados focaram no desenvolvimento da economia da cultura local e da articulação em rede, alinhados com as políticas do Sistema Nacional de Cultura e do Plano Municipal de Cultura de São Luís. Foram abordados temas como Política Nacional de Cultura Viva, Cultura de Rede; Redes Associativas; Elaboração de Projetos e Captação de Recursos; Comunicação Comunitária; Comunicação Visual e Portfólios Culturais; e Cultura Empreendedora.

CONHEÇA OS PONTOS

Ao todo, nove macrorregiões estão incluídas na Rede São Luís de Pontos de Cultura, englobando 20 bairros da capital. A rede maranhense é uma das mais plurais do país, apresentando 14 diferentes segmentos culturais: teatro, dança, tambor de crioula, bumba meu boi, centro cultural, capoeira, cultura e educação, escola de samba, bloco tradicional, mídia livre, moda, Festa do Divino, música e ocupação cultural.

São eles: Centro de Cultura e socialização Comunidade Viva; Instituto Mariana; Sociedade Junina Bumba meu Boi da Liberdade; Casa das Minas Gege do Maranhão; Clube Cultural de Bumba meu boi de Zabumba e Tambor de Crioula do Maranhão; COTEATRO; Centro educacional e profissional do Coroadinho; Grêmio Recreativo Escola de Samba Flor do Samba; Bloco Carnavalesco Tradicional os Foliões; Grupo Folclórico União da Baixada; Grupo Grita; Formação Centro de Apoio a Educação básica; Laborarte laboratório de expressões artísticas; Associação Cultural Beneficente Junina Pindareense; Centro de Atividades Rosa Branca; Associação folclórica Brilho da União da Vila Mauro Fecury I; Associação Folclórica Cultural e Beneficente Oriente; Grupo Folclórico Lírio do Sertão; Associação Recreativa e Beneficente Folclórica e Cultural de Maracanã; Associação de Cultura da Capoeira e da Raça; União dos Moradores da Vila dos Frades; Grupo de Danças Afro Malungos-GDAM; Sociedade de Boa União; Associação Folclórica Tambor de Crioula Arte Nossa; Associação Cultural Tambor de Crioula Manto de São Benedito; Associação Folclórica Tambor de Crioula Mimo de São Benedito; Tramando Teatro; União dos Moradores da Vila Embratel II; Sociedade Maranhense de Mídia Alternativa MUTUCA; Xama Teatro; A capoeira e as Danças de Matriz Africana; Casa do Coreiro do Maranhão; M@trizes.Com Cartografia Cultural Colaborativa; Coroado de Natal Fortalecendo a Identidade Cultural do pólo Coroadinho; Festa do Tambor de Crioula Proteção de São Benedito II; Grupo Bumba Ópera Brasil Cantatas; Grupo de capoeira Tombo da Ladeira; Lizzi Fashion Artistique Collectif; Movimento Sebo no Chão; e Tambor de Crioula Mestre Amaral Centro Cultural.

0 comentários:

Postar um comentário

Hotel Pousada do Buriti

Hotel Pousada do Buriti
Barreirinhas- Maranhão

Rádio Timbira

Cidadão limpeza

Yes

Posseidon Hotel Ltda

DUVEL

DUVEL
CALHAU AV. DOS HOLANDESES, QUADRA 29, Nº08, RETORNO DO CALHAU - CALHAU TELEFONE: (98) 2108-3000

Colégio Batista

Colégio Batista