Assembleia Legislativa do Maranhão

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019
Valorização do patrimônio do Sul do Brasil pelo turismo será o foco do Iphan em 2019. Uma das metas dos 100 dias do MTur é instituir a Política Nacional de Gestão Turística dos Patrimônios Mundiais


O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do Ministério do Turismo, Aluizer Malab, participou nesta quinta-feira (7), em Porto Alegre (RS), do lançamento da campanha “Patrimônio Cultural do Sul: Turismo Cultural como ativo para o desenvolvimento das cidades históricas”. A cerimônia aconteceu no gabinete do governador, Eduardo Leite, no Palácio Piratini, e contou com a presença do ministro da Cidadania, Osmar Terra, da presidente do Iphan, Kátia Bogéa, além de dirigentes nacionais e superintendentes do Instituto na região Sul.

A campanha destaca uma vasta lista de edificações, conjuntos urbanos, manifestações, bens arqueológicos e ferroviários reconhecidos como referências culturais. Apesar de ser a menor região brasileira em extensão territorial, o Sul oferece um inventário plural de bens culturais e atrativos turísticos que serão divulgados, valorizados, promovidos e debatidos coletivamente entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério do Turismo e demais parceiros ao longo de 2019.

A instituição da Política Nacional de Gestão Turística dos Patrimônios Mundiais foi escolhida como uma das 35 metas do Governo Federal para os primeiros 100 dias da gestão Bolsonaro. A edição de um decreto com essas diretrizes deve contribuir para o incremento sustentável da visitação nas cidades históricas, viabilizando a preservação e valorização da cultura local. A ideia é que a proposta também permita o ordenamento do turismo nos Patrimônios Naturais Mundiais do Brasil, como uma estratégia fundamental para a conscientização da sociedade sobre a importância da proteção do meio ambiente.

Malab destacou a importância do turismo para promover e preservar o patrimônio cultural e natural, além de desenvolver os destinos com a geração de empregos e impostos para as comunidades, inclusive no entorno dos parques naturais e sítios históricos. “Os bens naturais e manifestações culturais protegidos, em todo Brasil, possuem grande potencial turístico que, trabalhados e qualificados, como nessa parceria entre o MTur e o IPHAN, podem ampliar a atração de turistas e o desejo de explorar esses atrativos, além da responsabilidade de se preservar, ainda mais, o nosso patrimônio”, disse o secretário do MTur.

O Patrimônio Cultural do Sul reflete a diversidade dos mais de 28 milhões de habitantes dos três estados: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Milhares de turistas visitam, anualmente, o Parque Nacional do Iguaçu (PR) na fronteira entre o Brasil, Argentina e Paraguai; o Sítio Arqueológico São Miguel Arcanjo (RS); além de 13 cidades históricas protegidas na região.

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel