Assembleia Legislativa

São João do Maranhão 2019

sexta-feira, 26 de abril de 2019

CABO DE SANTO AGOSTINHO (PE) – Não é novidade que o mercado passa por profundas mudanças, mas a adaptação não envolve apenas produtos, mas também paradigmas e conceitos "ultrapassados". O especialista em cultura de inovação e modelos de negócios baseados em startups, Benício Filho, reuniu dicas para o trade em palestra promovida pelo Sebrae, durante convenção da BWT Operadora.

“Temos que passar por uma reinvenção de posicionamento no Turismo. Os produtos não deveriam ser o fim, mas o ser humano como origem de tudo. A partir de uma descoberta, do que faz sentido para cada cliente, é possível oferecer ou não uma experiência. A lógica envolve as perguntas: quem é você, o que te faz bem, o que prefere no dia a dia e qual será a importância deste tipo de roteiro na sua vida. A lógica hoje do mercado não funciona assim”, explica.

“É preciso vender as viagens como oportunidade para mudança de vida, algo que os consumidores estão em busca no mundo inteiro e a internet nunca será capaz de fazer. Além disso, é importante destacar que nenhum setor causa tantas mudanças como o Turismo.”

DIVERSIDADE

Essa quebra de paradigmas, segundo Benício, também envolve a questão da diversidade, pois os modelos de famílias e perfis de consumidores já não são os mesmos de anos atrás. A recomendação é se libertar de preconceitos para aumentar também a rentabilidade das empresas, já que haverá inclusão de novos nichos.

“O mercado brasileiro precisa entender que ninguém deve ser discriminado por aquilo que é. Por exemplo, a comunidade LGBT tem uma jornada de compra diferenciada, gosta de ter produtos de maior qualidade e experimenta o que o mercado oferece de mais completo. Se você entende quem são as pessoas, é possível oferecer produtos de maior valor agregado para um segmento inteiro.”


Fonte: Panrotas 

0 comentários:

Postar um comentário

Pousada do Buriti

Yes

Duvel